CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Conselheiro do TCE ‘trava’ ações de diálogo do Município com a população
Ivan Bonilha

Conselheiro do TCE ‘trava’ ações de diálogo do Município com a população

Quatro meses já passaram sem que houvesse um desfecho no caso, o que está gerando dificuldades ao município. A CGN buscou um posicionamento do Conselheiro Ivan...

Publicado em

Por Redação CGN

Publicidade
Imagem referente a Conselheiro do TCE ‘trava’ ações de diálogo do Município com a população
Ivan Bonilha

Em abril o Tribunal de Contas do Estado suspendeu uma licitação que estava em fase final em Cascavel. Trata-se de contratação de empresas para prestar serviços de publicidade ao município, desenvolvendo principalmente campanhas educativas e de interesse público aos cidadãos.

Quatro meses já passaram sem que houvesse um desfecho no caso, o que está gerando dificuldades ao município. A CGN buscou um posicionamento do Conselheiro Ivan Bonilha, que é o responsável pelo processo.

Prorrogações

A última licitação do serviço ocorreu em 2014, teve como empresas vencedoras a NTV, By Vivas e Blanco Lima, e o município chegou ao limite das possibilidades contratuais de prorrogação. A prorrogação mais recente, no valor de R$ 520 mil para cada empresa, termina em outubro e o município espera que até lá a nova licitação tenha sido concluída.

A nova licitação foi iniciada ainda no ano passado, teve participação de 12 empresas e valor máximo de R$ 6 milhões para dois anos. Após todas as etapas que inclui a avalição de propostas técnicas por uma comissão de especialistas foram vencedoras a By Vivas, a NTV e a Trade Marketing.

O questionamento que levou à suspensão foi apresentado pela Blanco Lima, empresa que participou da nova concorrência. O recurso enviado pela empresa ao TCE refere-se a subcomissão técnica que avaliou as propostas das empresas. São profissionais da área que atuaram na licitação. Os questionamentos referem às justificativas apresentadas, desclassificação de participante e suposta violação de princípios de isonomia.

Na decisão de abril, o conselheiro destacou que houve apenas análise superficial e destacou a necessidade de esclarecimentos. Desde então o processo apresenta poucos movimentos e não há data para o desfecho do caso. De maio até agora, por exemplo, não há nenhuma juntada de documentos no caso, segundo o que aponta o site do TCE.

O recurso também questionou atos praticados pela Comissão de Licitação, mas o conselheiro entendeu que a prefeitura conseguiu prestar os esclarecimentos confirmando que não houve nenhuma irregularidade. Havia sido apontado, por exemplo, que teria ocorrido uso de esclarecimentos e comunicados para alterar o edital e que prazos para prestar esclarecimentos não foram cumpridos, alegações que foram rejeitadas.

Dificuldades

O Refic, por exemplo, está em trâmite para renegociar dívidas, aumentando a arrecadação e possibilitando desconto em juros e multas; assuntos de interesse coletivo como a prevenção dengue, que gerou três mortes na cidade, e o mutirão de coleta de entulho ocorrido nos últimos meses tiveram divulgação limitada também pela falta na conclusão da nova licitação.

O que diz o TCE?

Apesar do tempo decorrido, o entendimento do TCE é que “o processo está tramitando normalmente” e não dá nenhuma previsão para o desfecho.

“Após a comprovação, por parte da administração municipal de Cascavel, do cumprimento da medida cautelar tomada em abril (suspendendo o andamento da Concorrência nº 18/2018), os autos do processo foram encaminhados à Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) do TCE-PR para instrução. Não há prazo-limite para essa etapa ser concluída. Na sequência, o processo seguirá para o parecer do Ministério Público de Contas (MPC-PR) e, após, irá para o Tribunal Pleno proferir o acórdão”, disse o órgão em nota.

CGN também solicitou, via assessoria, uma manifestação pessoal do conselheiro Ivan Bonilha, que é responsável pelo caso, por escrito ou em uma entrevista por telefone, mas a resposta do tribunal sequer abordou este pedido.

Notícias Relacionadas:

Em apenas 6 meses, paranaenses desembolsam mais de R$ 180 Milhões em salários do TCE
Em apenas 6 meses, paranaenses desembolsam mais de R$ 180 Milhões em salários do TCE
TCE-PR: Gabinete de Conselheiro lidera gastos com cargos comissionados no mês de março
TCE-PR: Gabinete de Conselheiro lidera gastos com cargos comissionados no mês de março
TCE-PR enviou resposta incompleta a deputado sobre diárias pagas a Bonilha e não convenceu
TCE-PR enviou resposta incompleta a deputado sobre diárias pagas a Bonilha e não convenceu
Dois meses após denúncias: ao invés de dar respostas, TCE burocratiza acesso à informação
Dois meses após denúncias: ao invés de dar respostas, TCE burocratiza acesso à informação
TCE-PR descumpre prazo da Lei de Acesso à Informação e silencia sobre diárias a Bonilha
TCE-PR descumpre prazo da Lei de Acesso à Informação e silencia sobre diárias a Bonilha
Conselheiros do TCE-PR podem dirigir ou presidir associação privada? Lei orgânica impõe limites
Conselheiros do TCE-PR podem dirigir ou presidir associação privada? Lei orgânica impõe limites
Diárias pagas a conselheiro seguem coincidindo com atividades dele como presidente de associação
Diárias pagas a conselheiro seguem coincidindo com atividades dele como presidente de associação
Alvo de dúvidas sobre diárias, conselheiro ordenou devolução de valor recebido por vereadores
Alvo de dúvidas sobre diárias, conselheiro ordenou devolução de valor recebido por vereadores
Empresa que patrocinou associação presidida por conselheiro tem contrato com TCE-PR
Empresa que patrocinou associação presidida por conselheiro tem contrato com TCE-PR
IRB: Itaipu patrocinou R$ 220 mil para eventos sem ligação com sua atuação
IRB: Itaipu patrocinou R$ 220 mil para eventos sem ligação com sua atuação
Associação privada presidida por conselheiro prevê pagamento de diárias
Associação privada presidida por conselheiro prevê pagamento de diárias
TCE-PR terá que explicar a deputado diárias e repasse a associação privada
TCE-PR terá que explicar a deputado diárias e repasse a associação privada
R$ 2 milhões em caixa: conselheiros administram associação que recebe recursos de patrocínio
R$ 2 milhões em caixa: conselheiros administram associação que recebe recursos de patrocínio
Instrução do TCE orienta anular licitação de publicidade da Prefeitura de Cascavel
Instrução do TCE orienta anular licitação de publicidade da Prefeitura de Cascavel
Convênio inicial entre TCE e associação não previa pagamento de diárias
Convênio inicial entre TCE e associação não previa pagamento de diárias
Quem fiscaliza o TCE? Após publicação sobre diárias, CGN busca deputados do Oeste
Quem fiscaliza o TCE? Após publicação sobre diárias, CGN busca deputados do Oeste
Gastos no TCE: Conselheiro recebeu R$ 117 mil em diárias e foi até para evento sobre indústria
Gastos no TCE: Conselheiro recebeu R$ 117 mil em diárias e foi até para evento sobre indústria
Morosidade e queda de produtividade: o que tem feito conselheiro que recebe salário de R$ 35 mil?
Morosidade e queda de produtividade: o que tem feito conselheiro que recebe salário de R$ 35 mil?
Morosidade de TCE gera problemas para vários municípios com licitações suspensas
Morosidade de TCE gera problemas para vários municípios com licitações suspensas

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais