CGN
Morte Isabelly: “Em frente a uma máquina cheia de água, o que se pressupõem é que se fique sob os cuidados a todo momento”, afirma delegado

Morte Isabelly: “Em frente a uma máquina cheia de água, o que se pressupõem é que se fique sob os cuidados a todo momento”, afirma delegado

A menina morreu na manhã do último sábado (07) em um condomínio localizado na Rua Manaus, no bairro Country, em Cascavel. ...

Publicado em

Por Fábio Wronski

Publicidade

Na manhã desta quinta-feira (12), o Delegado da Polícia Civil, Fernando Zamoner, conversou com a imprensa repassando detalhes sobre a investigação da morte da pequena Isabelly Assumpção, de três anos.

A menina morreu na manhã do último sábado (07) em um condomínio localizado na Rua Manaus, no bairro Country, em Cascavel.

Segundo as informações, ela brincava em frente a uma máquina de lavar roupas, quando acabou caindo na superfície com água e se afogando.

O caso trouxe muita repercussão, sendo que está sendo investigado pela Polícia Civil, a qual busca verificar se alguém tem culpa no resultado trágico.

Até o momento, o caso está sendo tratado como um acidente doméstico, porém, em razão da morte, o inquérito é sobre um homicídio culposo, que poderá criar sanções criminais em razão da possível negligência

Para o delegado, apesar do responsável ser o pai, a madrasta aceitou a função de cuidar da Isabelly enquanto ele trabalhada. Além disto, Zamoner destacou que, diante do cenário, onde existia água e risco de afogamento, a mulher não deveria ter se descuidado por nenhum momento.

O que se pressupões é que se uma criança de pouca idade, que estava numa lavanderia, em frente a uma máquina cheia de água, é que se fique sim sobre os cuidados a todo momento para que um acidente não ocorra.

Fernando Zamoner – Delegado da Polícia Civil

Ainda conforme a Polícia Civil, quem teria dado falta da criança foi a adolescente, ‘filha da moradora da residência, que começou a chamá-la por todos os cômodos. Isabelly só teria sido encontrada em uma segunda ‘vistoria’ na lavanderia, já submersa e sem respirar.

Os laudos do IML apontam que a morte foi por afogamento e não existe nenhum indício que identifique uma possível agressão ou que a menina foi afogada.

A Polícia Civil já ouviu o pai da criança, por duas vezes, além da madrasta e outras testemunhas. As diligências sobre o caso seguem sendo realizadas e o inquérito deve ser finalizado em menos de 30 dias.

Notícias Relacionadas:

Veja todas as notícias sobre: Afogamento Criança 07/05/22
Veja todas as notícias sobre: Isabelly

Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais