CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!

MPPR aciona prefeita de Imbaú e empresa contratada diretamente, sem licitação, para realizar serviço de blindagem de carro do Município que custou R$ 73 mil

Em agosto, o Município de Imbaú havia lançado procedimento licitatório para contratação do serviço, ocasião em que o Ministério Público do Paraná expediu recomendação administrativa para......

Publicado em

Por CGN 1

Publicidade

O Ministério Público do Paraná, por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Telêmaco Borba, nos Campos Gerais, ajuizou ação contra a prefeita de Imbaú (município da comarca) e uma empresa. Ambos foram investigados pelo MPPR pela suposta contratação direta da empresa, sem licitação, para blindagem de um veículo do Município utilizado pela prefeita, ao custo de R$ 73 mil.

Em agosto, o Município de Imbaú havia lançado procedimento licitatório para contratação do serviço, ocasião em que o Ministério Público do Paraná expediu recomendação administrativa para anulação do certame, por considerar que a contratação não atendia o interesse público. A contratação foi justificada pela Secretaria Municipal de Gabinete como necessária para assegurar a segurança da prefeita, que teria recebido ameaças de seu ex-marido. Entretanto, a Promotoria de Justiça sustentou que “as ameaças supostamente sofridas pela Prefeita do Município de Imbaú foram praticadas pelo seu ex-marido no contexto das relações domésticas, isto é, no âmbito da esfera privada […], não guardando relação com o exercício do mandato político”.

Embora o Município tenha acatado a recomendação e anulado o pregão eletrônico para contratação do serviço, o MPPR constatou posteriormente que a empresa já havia realizado, em julho, a blindagem do carro utilizado pela chefe do Executivo – o procedimento licitatório teria sido realizado como simulação para encobrir a contratação direta. O gerente da empresa confirmou que o trabalho havia sido feito antes, a partir de pedido direto da prefeita, que teria ainda solicitado urgência.

O Ministério Público requer na ação que a prefeita seja condenada às sanções previstas na Lei de Improbidade, como ressarcimento dos danos ao erário, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa civil. Quanto à empresa, pede que receba as penas previstas na Lei Anticorrupção (perdimento de valores obtidos na infração e pagamento de multa, entre outras). Buscando garantir o cumprimento das sanções, o MPPR requer liminarmente a indisponibilidade de bens tanto da prefeita quanto da empresa, nos valores, respectivamente, de R$ 73 mil e R$ 146 mil.

Notícia anterior

14/08/2023 – MPPR expede recomendação para que Município de Imbaú anule licitação para contratação de serviço de blindagem de veículo utilizado pela prefeita

[email protected]

Fonte: MPPR

Notícias Relacionadas:

MPPR em Quedas do Iguaçu apresenta ação civil pública contra prefeito por nepotismo em razão de nomeação de sobrinho para cargo comissionado
MPPR em Quedas do Iguaçu apresenta ação civil pública contra prefeito por nepotismo em razão de nomeação de sobrinho para cargo comissionado
MPPR aciona em Guarapuava mais seis pessoas e duas empresas a partir da Operação Fora de Área, que apurou ilícitos em contratos firmados com o DER
MPPR aciona em Guarapuava mais seis pessoas e duas empresas a partir da Operação Fora de Área, que apurou ilícitos em contratos firmados com o DER
A pedido do MPPR, Judiciário determina, por desconto em folha de pagamento, início de cumprimento de sentença que condenou educadora por agredir criança
A pedido do MPPR, Judiciário determina, por desconto em folha de pagamento, início de cumprimento de sentença que condenou educadora por agredir criança
Ex-secretário municipal de Obras de Ortigueira acionado pelo Ministério Público do Paraná pelo recebimento de propina de R$ 5 mil é condenado pelo Judiciário
Ex-secretário municipal de Obras de Ortigueira acionado pelo Ministério Público do Paraná pelo recebimento de propina de R$ 5 mil é condenado pelo Judiciário
Ex-prefeita de Quedas do Iguaçu denunciada pelo Ministério Público do Paraná por promoção pessoal indevida é condenada por improbidade pelo Judiciário
Ex-prefeita de Quedas do Iguaçu denunciada pelo Ministério Público do Paraná por promoção pessoal indevida é condenada por improbidade pelo Judiciário
MPPR em Centenário do Sul garante a devolução de R$ 725 mil desviados de entidade que atua na educação infantil a partir de acordos com investigados
MPPR em Centenário do Sul garante a devolução de R$ 725 mil desviados de entidade que atua na educação infantil a partir de acordos com investigados
MPPR ajuíza ação civil pública por improbidade administrativa contra prefeito de Quedas do Iguaçu e sua companheira, nomeada para cargo público comissionado
MPPR ajuíza ação civil pública por improbidade administrativa contra prefeito de Quedas do Iguaçu e sua companheira, nomeada para cargo público comissionado
Judiciário atende pedido do MPPR e determina bloqueio de R$ 1,6 milhão em bens de ex-secretário de Quarto Centenário investigado por improbidade
Judiciário atende pedido do MPPR e determina bloqueio de R$ 1,6 milhão em bens de ex-secretário de Quarto Centenário investigado por improbidade
MPPR obtém na Justiça nova decisão de afastamento do prefeito de Jandaia do Sul por possível adulteração de provas para impedir investigação de ilícitos
MPPR obtém na Justiça nova decisão de afastamento do prefeito de Jandaia do Sul por possível adulteração de provas para impedir investigação de ilícitos
Justiça condena ex-presidente da Câmara Municipal de Palmas acionado pelo Ministério Público do Paraná por atos de improbidade administrativa
Justiça condena ex-presidente da Câmara Municipal de Palmas acionado pelo Ministério Público do Paraná por atos de improbidade administrativa

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais