CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!

Em Londrina, Gaeco denuncia quatro policiais militares pelos crimes de fraude processual, abuso de autoridade, falsidade ideológica e denunciação caluniosa

A denúncia está relacionada a delitos ligados diretamente a um homicídio qualificado, já denunciado a partir das investigações da Operação Mar Vermelho, do Gaeco de Londrina......

Publicado em

Por Ministério Público do Paraná

Publicidade

Em Londrina, no Norte Central do Estado, o Ministério Público do Paraná, por meio do Núcleo Regional do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ofereceu nesta sexta-feira, 16 de fevereiro, denúncia criminal contra quatro policiais militares investigados na segunda fase da Operação Mar Vermelho. Os policiais (três praças e um oficial) foram denunciados pelos crimes de abuso de autoridade, fraude processual, falsidade ideológica e denunciação caluniosa.

A denúncia está relacionada a delitos ligados diretamente a um homicídio qualificado, já denunciado a partir das investigações da Operação Mar Vermelho, do Gaeco de Londrina e da Corregedoria da Polícia Militar, que apurou a ação de uma organização criminosa supostamente responsável por diversos crimes, como latrocínio, furto, roubo, extorsão e homicídio, praticados com a participação de policiais.

Crimes – Os policiais militares, momentos antes do crime do homicídio, teriam comparecido a um estabelecimento comercial, ordenando que o responsável pelo local desligasse as câmeras de segurança, que poderiam filmar a ação criminosa que ocorreria em seguida. Tal fato motivou a denúncia por abuso de autoridade. Além disso, após o assassinato, os policiais simularam a ocorrência de um confronto, colocando um revólver na cena do crime para justificar uma suposta reação policial (legítima defesa).

A denúncia também contempla a prática de falsidade ideológica, pois, após o homicídio, os policiais inseriram elementos inverídicos no Boletim de Ocorrência, argumentando que a vítima estava armada e estaria no local para negociar a compra de grande quantidade de drogas. Além disso, descreveram que houve resistência à abordagem e que a vítima disparou contra a equipe policial, quando, na verdade, as investigações demostraram que os policiais militares armaram uma emboscada e executaram a vítima, que estava desarmada.

Por fim, a ação policial ainda levou à instauração de inquérito policial por tráfico ilícito de entorpecentes e associação para o tráfico contra uma pessoa que os policiais sabiam ser inocente. Os denunciados, tentando dar aparência de licitude à simulada legítima defesa, informaram que, após troca de tiros, um comparsa da vítima teria fugido na direção de Londrina. A partir do falso relato no Boletim de Ocorrência, foi instaurado um inquérito policial para apurar a possível prática dos delitos de tráfico de drogas e associação para o tráfico, falsamente atribuídos à vítima pelos policiais (IP 0003898-89.2021.8.16.0090).

Outros pedidos – Na denúncia, além da condenação pelos crimes citados, o Ministério Público solicitou o arbitramento cumulativo de dano material mínimo e danos morais em favor do Estado do Paraná, bem como a perda dos postos, patentes e funções públicas dos militares, além da declaração de sua indignidade, nos termos do Código Penal Militar.

Matérias anteriores

26/07/2023 – Gaeco e Corregedoria da PM cumprem mandados em operação que apura possível envolvimento de policiais em latrocínios

09/10/2023 – Em Ibiporã, Gaeco denuncia por latrocínio, ocultação de cadáver, furto, roubo, receptação, extorsão e outros crimes nove pessoas, incluindo policiais militares

06/12/2023 – Em nova fase da Operação Mar Vermelho, Gaeco cumpre mandados de prisão contra policiais militares investigados por homicídio ocorrido em Ibiporã

13/12/2023 – Em Londrina, Gaeco denuncia sete pessoas, incluindo quatro policiais militares, por homicídio qualificado investigado a partir da Operação Mar Vermelho

[email protected]

Fonte: MPPR

Notícias Relacionadas:

Justiça Eleitoral sustenta a condenação de ex-prefeitos de Araucária denunciados pelo MPPR na Operação Sinecuras
Justiça Eleitoral sustenta a condenação de ex-prefeitos de Araucária denunciados pelo MPPR na Operação Sinecuras
MPPR em Castro obtém a condenação no Júri de dois réus denunciados por homicídio qualificado pela morte de rapaz de 28 anos após discussão
MPPR em Castro obtém a condenação no Júri de dois réus denunciados por homicídio qualificado pela morte de rapaz de 28 anos após discussão
Tribunal do Júri de Ponta Grossa sentencia a 25 anos de prisão homem denunciado pelo MPPR pela morte da namorada ocorrida em 2022
Tribunal do Júri de Ponta Grossa sentencia a 25 anos de prisão homem denunciado pelo MPPR pela morte da namorada ocorrida em 2022
MPPR de Quatro Barras e PMPR cumprem ordens de buscas e apreensão e prisão preventiva em caso de furto de 75 quilos de explosivos de mineração
MPPR de Quatro Barras e PMPR cumprem ordens de buscas e apreensão e prisão preventiva em caso de furto de 75 quilos de explosivos de mineração
Gaeco cumpre mandados na segunda fase da Operação Securus Via, que investiga possíveis crimes cometidos por policiais
Gaeco cumpre mandados na segunda fase da Operação Securus Via, que investiga possíveis crimes cometidos por policiais
MPPR requer e Judiciário determina prisão preventiva de responsável por pet shop que mantinha animais em situação de maus-tratos em Quatro Barras
MPPR requer e Judiciário determina prisão preventiva de responsável por pet shop que mantinha animais em situação de maus-tratos em Quatro Barras
MPPR denuncia por duplo homicídio qualificado homem que atirou e matou casal de seguranças em Guarapuava no dia 23 de março
MPPR denuncia por duplo homicídio qualificado homem que atirou e matou casal de seguranças em Guarapuava no dia 23 de março
Gaeco promove em Loanda e Sarandi a Operação Exação, com o cumprimento de ordens de busca e apreensão e afastamento de funções públicas
Gaeco promove em Loanda e Sarandi a Operação Exação, com o cumprimento de ordens de busca e apreensão e afastamento de funções públicas
Começa nesta quinta-feira, 4 de abril, julgamento do policial penal que matou guarda municipal em Foz do Iguaçu em 2022
Começa nesta quinta-feira, 4 de abril, julgamento do policial penal que matou guarda municipal em Foz do Iguaçu em 2022
Mortes em confrontos com forças estatais de segurança em 2023 caíram 28,7% em relação a 2022
Mortes em confrontos com forças estatais de segurança em 2023 caíram 28,7% em relação a 2022
Judiciário recebe denúncia do MPPR contra dois agentes da polícia judiciária lotados na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos da capital
Judiciário recebe denúncia do MPPR contra dois agentes da polícia judiciária lotados na Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos da capital
Acórdãos do TJPR mantêm condenações de ex-prefeito de Vitorino denunciado pelo MPPR por fraudes em licitações que causaram prejuízo ao erário
Acórdãos do TJPR mantêm condenações de ex-prefeito de Vitorino denunciado pelo MPPR por fraudes em licitações que causaram prejuízo ao erário
MPPR denuncia por homicídio culposo dois médicos que teriam agido com imperícia, imprudência e negligência em atendimento à vítima que veio a óbito
MPPR denuncia por homicídio culposo dois médicos que teriam agido com imperícia, imprudência e negligência em atendimento à vítima que veio a óbito
MPPR, PMPR e Polícia Penal do Paraná deflagram Operação Insensibilis, com o cumprimento de 28 ordens de prisão em oito cidades paranaenses
MPPR, PMPR e Polícia Penal do Paraná deflagram Operação Insensibilis, com o cumprimento de 28 ordens de prisão em oito cidades paranaenses
MPPR, PMPR e Polícia Penal do Paraná deflaram Operação Insensibilis, com o cumprimento de 28 ordens de prisão em oito cidades paranaenses
MPPR, PMPR e Polícia Penal do Paraná deflaram Operação Insensibilis, com o cumprimento de 28 ordens de prisão em oito cidades paranaenses
Servidor público municipal de São João do Ivaí denunciado pelo MPPR por tentar valer-se do cargo para descumprir orientação de policiais é condenado por desacato
Servidor público municipal de São João do Ivaí denunciado pelo MPPR por tentar valer-se do cargo para descumprir orientação de policiais é condenado por desacato
Ministério Público do Paraná oferece denúncia contra médico ginecologista de Maringá investigado por crimes de violação sexual cometidos contra 29 vítimas
Ministério Público do Paraná oferece denúncia contra médico ginecologista de Maringá investigado por crimes de violação sexual cometidos contra 29 vítimas
Ministério Público do Paraná recorre, e TJPR aumenta de 17 para 33 anos pena de homem condenado por homicídio qualificado ocorrido em Guaíra em 2022
Ministério Público do Paraná recorre, e TJPR aumenta de 17 para 33 anos pena de homem condenado por homicídio qualificado ocorrido em Guaíra em 2022
Ministério Público do Paraná denuncia homem que tentou matar trabalhador que limpava a fachada de um edifício em Curitiba cortando a corda que o sustentava
Ministério Público do Paraná denuncia homem que tentou matar trabalhador que limpava a fachada de um edifício em Curitiba cortando a corda que o sustentava
TJPR atende pedido do MPPR e aumenta para 24 anos e 6 meses de prisão pena imposta a homem condenado por matar a esposa a tiros em Arapongas em 2005
TJPR atende pedido do MPPR e aumenta para 24 anos e 6 meses de prisão pena imposta a homem condenado por matar a esposa a tiros em Arapongas em 2005
Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais