CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!

Júri de réu denunciado pelo MPPR pela morte da enteada em Quatro Barras no ano de 2007 é novamente adiado por não comparecimento da defesa do acusado

A vítima foi morta em 12 de fevereiro de 2007, em Quatro Barras, também na Região Metropolitana de Curitiba, deixando dois filhos, um menino e uma......

Publicado em

Por Ministério Público do Paraná

Publicidade

Nesta quinta-feira, 23 de maio, em Campina Grande do Sul, o julgamento de um homem denunciado pelo Ministério Público do Paraná por homicídio qualificado pela morte da enteada em 2007 foi adiado pela segunda vez, agora em razão do não comparecimento da defesa – alegou-se que não possuía tempo hábil para a realização da sessão plenária. O Júri deveria ter ocorrido já no dia 15 de maio mas, naquela ocasião, a defesa apresentou um atestado médico justificando que o réu tinha um problema de saúde e não poderia comparecer em plenário. Coincidentemente, na mesma semana em que ele seria julgado, outra ré, coautora do crime e mãe da vítima, havia sido presa depois de ficar foragida por 17 anos, após o caso ser noticiado em um programa de televisão.

A vítima foi morta em 12 de fevereiro de 2007, em Quatro Barras, também na Região Metropolitana de Curitiba, deixando dois filhos, um menino e uma menina, de 5 anos e 9 meses na época. O crime teria sido praticado pelos dois denunciados justamente porque a avó queria a guarda do neto, que disputava com a filha em um processo judicial. Segundo a denúncia do MPPR, os acusados mataram a mulher na casa dela, após um almoço familiar. Ela foi enforcada com um fio elétrico e teve o corpo colocado embaixo de uma cama o cadáver foi descoberto dois dias depois.

O Ministério Público sustenta que o homicídio teve três qualificadoras motivo fútil, meio cruel e meio que impossibilitou a defesa da vítima. O caso será julgado em Campina Grande do Sul pois o Município de Quatro Barras, na época do crime, integrava a comarca. O julgamento foi redesignado para o dia 5 de junho.

Foragidos – O casal ficou foragido por muitos anos. A mãe da vítima foi presa no dia 11 de maio, na cidade de Marilândia do Sul, após o caso ser exibido em um programa de TV que trata de fugitivos do Judiciário. Com a prisão, o processo dela terá prosseguimento. No ano passado, o então marido dela foi preso em Apucarana, estando detido até hoje. As ações penais contra os dois foram desmembradas, de modo que cada um dos réus responde a uma ação específica.

Processos números 0001134-90.2024.8.16.0037 e 0000408-15.2007.8.16.0037

Matéria anterior

13/05/2024 – Processo de mulher presa no sábado, suspeita de matar a própria filha, prosseguirá; ex-marido e possível coautor irá ao Tribunal do Júri em Campina Grande do Sul

[email protected]
(41) 3250-4469

Fonte: MPPR

Notícias Relacionadas:

Judiciário recebe denúncia oferecida pelo MPPR, e homem que matou a ex-mulher a facadas em Alto Piquiri vira réu por homicídio qualificado
Judiciário recebe denúncia oferecida pelo MPPR, e homem que matou a ex-mulher a facadas em Alto Piquiri vira réu por homicídio qualificado
Judiciário afasta das funções em sala de aula professor denunciado pelo Ministério Público do Paraná em Cornélio Procópio por assédio contra aluna de 15 anos
Judiciário afasta das funções em sala de aula professor denunciado pelo Ministério Público do Paraná em Cornélio Procópio por assédio contra aluna de 15 anos
Em Jacarezinho, Ministério Público denuncia por tentativa de homicídio mulher que jogou soda cáustica no rosto da ex-namorada do companheiro por ciúmes
Em Jacarezinho, Ministério Público denuncia por tentativa de homicídio mulher que jogou soda cáustica no rosto da ex-namorada do companheiro por ciúmes
Tribunal do Júri de Maringá condena a 18 anos e 8 meses de prisão réu denunciado pelo MPPR por tentar matar a namorada em 2019, deixando-a em estado vegetativo
Tribunal do Júri de Maringá condena a 18 anos e 8 meses de prisão réu denunciado pelo MPPR por tentar matar a namorada em 2019, deixando-a em estado vegetativo
Homem denunciado pelo MPPR pela morte da enteada em Quatro Barras em fevereiro de 2007 é sentenciado a 21 anos de prisão
Homem denunciado pelo MPPR pela morte da enteada em Quatro Barras em fevereiro de 2007 é sentenciado a 21 anos de prisão
Homem denunciado pelo MPPR pela morte da enteada em Quatro Barras em fevereiro de 2007 é sentenciado a 21 anos de prisão
Homem denunciado pelo MPPR pela morte da enteada em Quatro Barras em fevereiro de 2007 é sentenciado a 21 anos de prisão
Professor de escola pública de Castro investigado por possível assédio sexual contra alunas é afastado cautelarmente das funções a pedido do MPPR
Professor de escola pública de Castro investigado por possível assédio sexual contra alunas é afastado cautelarmente das funções a pedido do MPPR
Homem denunciado pelo MPPR pela morte da enteada em Quatro Barras no ano de 2007 é sentenciado a 21 anos de prisão
Homem denunciado pelo MPPR pela morte da enteada em Quatro Barras no ano de 2007 é sentenciado a 21 anos de prisão
Gaeco deflagra duas operações simultâneas voltadas a coibir o tráfico de drogas com o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão em Araucária
Gaeco deflagra duas operações simultâneas voltadas a coibir o tráfico de drogas com o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão em Araucária
Homem denunciado pelo MPPR em Ponta Grossa pela morte do irmão é condenado no Tribunal do Júri a 16 anos e três meses de prisão em regime fechado
Homem denunciado pelo MPPR em Ponta Grossa pela morte do irmão é condenado no Tribunal do Júri a 16 anos e três meses de prisão em regime fechado
MPPR de Cornélio Procópio e Núcleo de Londrina do Gaeco deflagram Operação Harpócrates, que investiga o sumiço de gravação de sessão da Câmara
MPPR de Cornélio Procópio e Núcleo de Londrina do Gaeco deflagram Operação Harpócrates, que investiga o sumiço de gravação de sessão da Câmara
MPPR denuncia em Almirante Tamandaré ex-ocupantes de cargos no Município por desvio de diversas peças de máquinas e veículos da frota municipal
MPPR denuncia em Almirante Tamandaré ex-ocupantes de cargos no Município por desvio de diversas peças de máquinas e veículos da frota municipal
Gaeco prende em Curitiba capitão dos Bombeiros que subtraía e vendia produtos originários de barracão da Defesa Civil que concentrava doações para o RS
Gaeco prende em Curitiba capitão dos Bombeiros que subtraía e vendia produtos originários de barracão da Defesa Civil que concentrava doações para o RS
Três réus da mesma família denunciados pelo MPPR pelo homicídio de uma vizinha após uma discussão são condenados pelo Tribunal do Júri de Ponta Grossa
Três réus da mesma família denunciados pelo MPPR pelo homicídio de uma vizinha após uma discussão são condenados pelo Tribunal do Júri de Ponta Grossa
Ação conjunta do Gaesf e do Gaeco resulta na prisão de dois empresários responsáveis por sonegação superior a R$ 25 milhões
Ação conjunta do Gaesf e do Gaeco resulta na prisão de dois empresários responsáveis por sonegação superior a R$ 25 milhões
Gaeco deflagra no Litoral a Operação Prumo II com o cumprimento de duas ordens de busca e apreensão em Morretes e Paranaguá contra uma policial militar
Gaeco deflagra no Litoral a Operação Prumo II com o cumprimento de duas ordens de busca e apreensão em Morretes e Paranaguá contra uma policial militar
Gaeco promove em Cascavel a segunda fase da Operação Exação, com o cumprimento de ordens de busca e apreensão contra advogado
Gaeco promove em Cascavel a segunda fase da Operação Exação, com o cumprimento de ordens de busca e apreensão contra advogado
A pedido do MPPR, um advogado e dois escrivães investigados por tráfico de drogas e vários outros crimes são presos preventivamente em Piraquara
A pedido do MPPR, um advogado e dois escrivães investigados por tráfico de drogas e vários outros crimes são presos preventivamente em Piraquara
MPPR denuncia homem que invadiu casa do cunhado de madrugada para executá-lo com nove tiros
MPPR denuncia homem que invadiu casa do cunhado de madrugada para executá-lo com nove tiros
Homem denunciado pelo Ministério Público do Paraná por tentar matar a ex-mulher é condenado a 19 anos, 5 meses e 10 dias de prisão pelo Tribunal do Júri de Castro
Homem denunciado pelo Ministério Público do Paraná por tentar matar a ex-mulher é condenado a 19 anos, 5 meses e 10 dias de prisão pelo Tribunal do Júri de Castro
Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais