CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Novo sistema do Tecpar auxilia a monitorar qualidade da água dos mananciais do Paraná
Tecpar desenvolve sistema para auxiliar no monitoramento da qualidade da água dos mananciais - Na foto, Rio Tibagi, LondrinaFoto: Maurilio Cheli/Sanepar

Novo sistema do Tecpar auxilia a monitorar qualidade da água dos mananciais do Paraná

A plataforma, já em uso, é chamada de Sistema de Monitoramento da Qualidade da Água In Natura (SISMA). Ela foi desenvolvida utilizando o software Tableau Desktop,......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Novo sistema do Tecpar auxilia a monitorar qualidade da água dos mananciais do Paraná
Tecpar desenvolve sistema para auxiliar no monitoramento da qualidade da água dos mananciais - Na foto, Rio Tibagi, LondrinaFoto: Maurilio Cheli/Sanepar

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) desenvolveram uma plataforma para auxiliar no monitoramento da qualidade das águas superficiais captadas para o abastecimento no Paraná. Desde 2021, o Tecpar trabalha em parceria com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) na realização de uma série de ações para preservar os mananciais.

A plataforma, já em uso, é chamada de Sistema de Monitoramento da Qualidade da Água In Natura (SISMA). Ela foi desenvolvida utilizando o software Tableau Desktop, que permite a visualização dos dados das análises laboratoriais realizadas pela Sanepar em seus 134 pontos de monitoramento em todo o Estado.

A gerente do Centro de Tecnologia em Saúde e Meio Ambiente do Tecpar, Daniele Adão, explica que as informações apresentadas pelo sistema possibilitam fazer o controle de qualidade da água de forma mais assertiva, contribuindo com a tomada de decisões.

“Identificamos a ausência de um método para unificação de dados laboratoriais, realizados em certo período, para monitorar a qualidade das águas captadas para o abastecimento no Estado. Assim, foram criadas ferramentas que permitem visualizar de modo fácil e didático os resultados de análises laboratoriais e também auxiliar na detecção de possíveis riscos e deficiências, desde a captação da água até o consumidor final, com o propósito de desenvolver e implementar o Plano de Segurança da Água”, detalha.

As ferramentas se basearam na metodologia e conteúdos recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo Ministério da Saúde e na norma ABNT NBR 17080:2023 – que estabelece princípios e diretrizes para elaboração e implementação do plano de segurança da água.

O objetivo principal do SISMA é assegurar o monitoramento preventivo da qualidade da água para minimizar os riscos à saúde pelo consumo de água, protegendo a saúde da população, afirma Daniele. “Além disso, ao contribuir para uma vigilância mais eficaz da qualidade da água, também estamos protegendo nossos recursos naturais”, pontua.

DESENVOLVIMENTO – O convênio com a Sanepar para desenvolvimento e manutenção do SISMA iniciou em junho de 2021, com término previsto para dezembro de 2024. O investimento é de R$ 8 milhões no período de três anos. Para alimentar o sistema foram utilizadas informações públicas, além dos laudos usados pela Sanepar para avaliar a qualidade de águas superficiais desde 2008, e das análises periódicas realizadas durante o projeto. 

Na primeira etapa, foram identificados os locais autorizados para o lançamento de efluentes nos mananciais. Depois foram pontuados no mapa georreferenciado do Paraná os locais de coleta de amostras para realizar o monitoramento da qualidade da água. Também foram indicados os resultados das análises laboratoriais periódicas contratadas pela Sanepar.

“Em seguida, foram definidos limites de alerta sobre a qualidade da água, de acordo com a legislação nacional vigente, para que a Sanepar consiga atuar nos sistemas hídricos utilizados no abastecimento, de modo preventivo e preditivo”, explica Daniele.

As informações integradas geraram um mapa interativo, que aponta os pontos de captação de água superficial, com os respectivos dados tratados das análises laboratoriais e históricas fornecidas pela Sanepar.

FÁCIL ACESSO – Com uma apresentação clara e acessível de dados, o SISMA foi construído para ser uma ferramenta totalmente funcional e disponível para uso diário. Isso traz mais agilidade na identificação de pontos críticos de controle da qualidade da água, possíveis fatores geradores de poluição e na previsão de futuras crises de qualidade da água.

A disponibilização desses dados à equipe gerencial da Sanepar é feita por meio do software Tableau Online. Ele permite o acesso remoto e rápido ao SISMA, por meio de qualquer navegador em qualquer dispositivo conectado à internet. Atualmente, o SISMA possui cinco painéis principais que variam no nível de detalhamento das informações e no escopo. Para auxiliar o usuário na utilização do SISMA foi elaborado um manual de uso e vídeo tutorial.

FUNCIONALIDADES – O sistema possui mapas interativos para melhorar a visualização e compreensão das informações. Os técnicos podem acessar detalhes geográficos, como hidrografia e relevos, em uma única visualização, e personalizar rótulos e dicas de ferramentas conforme necessário. Isso permite uma apresentação adaptável das informações para atender às necessidades específicas de cada contexto.

Os painéis de visualização têm múltiplas finalidades. Permitem visualizar os resultados mais recentes das análises laboratoriais feitas nos pontos de coleta da água monitorada e mostram os locais de coleta, em um mapa georreferenciado que detalha a hidrografia do Paraná. Também destacam as potenciais fontes de poluição em até 30 quilômetros a montante dos pontos de captação de água.

A cada atualização do banco de dados com as análises laboratoriais, o sistema alerta a Sanepar sobre os parâmetros que representam riscos à saúde ou que estejam fora dos limites normativos. Os usuários do SISMA podem identificar rapidamente os locais que apresentam riscos à saúde ou para o sistema hídrico, com base nas análises laboratoriais mais recentes. O SISMA também fornece um histórico com informações específicas sobre uma região ou local de coleta, permitindo avaliar se as ocorrências são pontuais ou sazonais.

EXPERTISE – O Tecpar é habilitado pelo Instituto Água e Terra (IAT) para realizar análises laboratoriais físicas, físico-químicas e microbiológicas de águas superficiais em seus laboratórios. A atividade é reconhecida e acreditada pela Coordenação Geral de Acreditação do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) através do CRL 0244.

Fonte: AEN

Notícias Relacionadas:

Estado anuncia R$ 9 milhões para investimentos em ciência durante o Summit Iguassu Valley
Estado anuncia R$ 9 milhões para investimentos em ciência durante o Summit Iguassu Valley
Tecpar concede primeira certificação para laboratório veterinário
Tecpar concede primeira certificação para laboratório veterinário
Tecpar comemora 84 anos com implantação de novo parque tecnológico
Tecpar comemora 84 anos com implantação de novo parque tecnológico
Governo investe R$ 4,5 milhões em centro de inovação com foco na indústria têxtil em Apucarana
Governo investe R$ 4,5 milhões em centro de inovação com foco na indústria têxtil em Apucarana
Governo investe R$ 4,5 milhões em centro de inovação com foco na indústria têxtil
Governo investe R$ 4,5 milhões em centro de inovação com foco na indústria têxtil
Estado participará da programação do Summit Iguassu Valley de Foz do Iguaçu
Estado participará da programação do Summit Iguassu Valley de Foz do Iguaçu
Paraná firma acordo com fábrica de produtos nutricionais para o parque tecnológico de Maringá
Paraná firma acordo com fábrica de produtos nutricionais para o parque tecnológico de Maringá
Inscrições para programa que transforma pesquisas em produtos encerram no domingo
Inscrições para programa que transforma pesquisas em produtos encerram no domingo
Governo seleciona boas práticas de empreendedorismo para o Connect Week Summit 2024
Governo seleciona boas práticas de empreendedorismo para o Connect Week Summit 2024
Dia da Biodiversidade: Tecpar apoia empresas em ações de conservação do meio ambiente
Dia da Biodiversidade: Tecpar apoia empresas em ações de conservação do meio ambiente
Mais de 95% da população diz ter consciência das mudanças climáticas
Mais de 95% da população diz ter consciência das mudanças climáticas
Residentes em economia rural iniciam atividades em órgãos da Secretaria da Agricultura
Residentes em economia rural iniciam atividades em órgãos da Secretaria da Agricultura
Arranjo de pesquisa de universidades do Paraná estuda emergência climática
Arranjo de pesquisa de universidades do Paraná estuda emergência climática
Prazo para inscrição de projetos inovadores em mostra universitária termina na segunda
Prazo para inscrição de projetos inovadores em mostra universitária termina na segunda
Fundação Araucária publica edital para apoiar pesquisas desenvolvidas com Alemanha
Fundação Araucária publica edital para apoiar pesquisas desenvolvidas com Alemanha
Estado destina R$ 2 milhões para fomentar pesquisas com potencial de mercado
Estado destina R$ 2 milhões para fomentar pesquisas com potencial de mercado
Nova rede de Hidrogênio impulsiona pesquisas sobre energias renováveis no Paraná
Nova rede de Hidrogênio impulsiona pesquisas sobre energias renováveis no Paraná
Estados do Sul definem 58 propostas para fortalecimento e popularização da ciência
Estados do Sul definem 58 propostas para fortalecimento e popularização da ciência
Com 188 ambientes de inovação, Separtec+ aprova planejamento estratégico até 2030
Com 188 ambientes de inovação, Separtec+ aprova planejamento estratégico até 2030
Separtec+ aprova planejamento estratégico até 2030
Separtec+ aprova planejamento estratégico até 2030
Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais