CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Com a chegada do frio, Saúde esclarece dúvidas sobre a gripe e importância da vacinação
Com a chegada do frio, Saúde esclarece dúvidas sobre a gripe e importância da vacinaçãoFoto: Ari Dias/AEN

Com a chegada do frio, Saúde esclarece dúvidas sobre a gripe e importância da vacinação

Para reforçar estas medidas, a Vigilância Epidemiológica compilou respostas às dúvidas sobre vacina e sintomas da gripe para desmistificar informações falsas em relação à doença. Também......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Com a chegada do frio, Saúde esclarece dúvidas sobre a gripe e importância da vacinação
Com a chegada do frio, Saúde esclarece dúvidas sobre a gripe e importância da vacinaçãoFoto: Ari Dias/AEN

Com a entrada do outono, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) orienta a população sobre cuidados e práticas saudáveis no período em que o clima fica mais frio e seco, reforçando a importância de se proteger das doenças sazonais típicas. Além das práticas saudáveis, a vacinação anual contra a gripe, já iniciada, é outro fator de combate, principalmente para as pessoas que fazem parte de grupos de risco, como idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas, já que a influenza pode levar a complicações graves de saúde.

Para reforçar estas medidas, a Vigilância Epidemiológica compilou respostas às dúvidas sobre vacina e sintomas da gripe para desmistificar informações falsas em relação à doença. Também reuniu informações sobre as vacinações simultâneas contra Covid-19, gripe e dengue, fato inédito no País.

Qual é a diferença entre gripe e resfriado?

A gripe é causada apenas pelo grupo de vírus Influenza, enquanto o resfriado comum pode ser causado por vírus diferentes, incluindo rinovírus e coronavírus sazonais (diferentes do vírus que causa a Covid-19). A gripe e o resfriado comum são doenças respiratórias contagiosas.

Elas apresentam sintomas semelhantes e pode ser difícil diferenciá-las com base apenas nos sintomas. Em geral, na gripe os sintomas costumam ser mais intensos, com febre alta, dor no corpo, calafrios, cansaço e dor de cabeça e o início costuma ser mais repentino. Nos resfriados, os sintomas geralmente são mais leves e as pessoas têm maior probabilidade de ter nariz escorrendo ou entupido. A gripe pode ter complicações associadas como pneumonia, infecções bacterianas ou hospitalizações.

Posso pegar Influenza mais de uma vez?

Sim, a pessoa pode pegar Influenza (gripe) várias vezes ao longo da vida porque existem vários tipos de vírus e também em função das mutações que o vírus pode sofrer. Além disso, a proteção adquirida após a infecção por Influenza diminui com o tempo. Por isso, é necessária a vacinação anualmente composta com os vírus que mais circulam no ano, para diminuir as chances de que a doença se apresente de forma grave.

Se uma pessoa tossir ou espirrar perto de mim, eu posso me contaminar com Influenza?

Como o vírus da influenza é transmitido principalmente por meio de gotículas respiratórias, a pessoa terá risco de se contaminar se alguém contaminado com o vírus da Influenza falar, tossir ou espirrar, pois as gotículas podem se alojar na boca ou nariz e serem inaladas até ao pulmão transmitindo o vírus. A contaminação também pode acontecer por contato com secreções de pessoas doentes ou com objeto contaminado com o vírus.

Assim, continuam sendo importantes medidas de higiene amplamente divulgadas na pandemia, como lavar as mãos com água e sabonete ou passar álcool a 70%, além de cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar.

Quais os principais sintomas de Influenza?

Os principais sintomas da Influenza são febre, coriza, tosse seca, dor de garganta, dores musculares e articulares, dor de cabeça, fadiga (cansaço) e prostração. Geralmente tem resolução espontânea em aproximadamente sete dias, embora a tosse, o mal-estar e a fadiga possam permanecer por algumas semanas.

Gripe pode matar?

A gripe pode causar sintomas leves em algumas pessoas, com algum desconforto, mas há uma tendência de agravamento em crianças, gestantes, puérperas, idosos, pessoas com doença do coração ou respiratória, diabetes, pessoas com sistema imune enfraquecido, entre outras, podendo levar à morte. Por isso, é tão importante tomar as vacinas todos os anos nas campanhas de vacinação.

Como funciona a vacina para a gripe?

A vacina contra a Influenza protege contra a doença durante o período de maior circulação dos vírus (entre abril e junho), reduzindo os casos de agravamento da doença, as internações e os óbitos. Também diminui a disseminação do vírus na comunidade.

Quem pode tomar a vacina da gripe?

Estão elencados como grupos prioritários 4.574.841 pessoas para receberem a vacina no Paraná. São elas: crianças de seis meses a menores de seis anos; trabalhadores da saúde; gestantes; puérperas; professores dos ensinos básico e superior; povos indígenas; e pessoas com mais de 60 anos.

Também compõem grupos prioritários pessoas em situação de rua; profissionais das forças de segurança e de salvamento; profissionais das forças armadas; pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (independentemente da idade); pessoas com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores do transporte rodoviário coletivo (urbano e de longo curso); e trabalhadores portuários.

Fazem parte, ainda, funcionários do sistema de privação de liberdade; população privada de liberdade, além de adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas (entre 12 e 21 anos).

A vacina da gripe provoca a doença?

Essa informação é falsa. As vacinas contra a gripe são feitas com vírus inativados (mortos) e não são capazes de causar a doença. Quando a pessoa recebe a vacina da gripe, estimula as defesas do corpo a reconhecer e combater o vírus real se for exposta a ele no futuro.

Quanto tempo demora para a vacina fazer efeito?

O efeito protetor da vacina da gripe geralmente começa a se desenvolver cerca de duas semanas após a vacinação, ajudando a reduzir o risco de contrair a gripe e suas complicações, e apresenta duração geralmente de seis meses a um ano, motivo pelo qual é feita anualmente. Após essas duas semanas, a pessoa está mais protegida contra os tipos de vírus de gripe incluídos na vacina.

Quem teve Covid-19 precisa tomar a vacina para a gripe?

Sim, mesmo as pessoas que tiveram Covid-19 devem tomar a vacina contra a gripe, porém recomenda-se adiar a vacinação até a melhora do quadro com o objetivo de não serem atribuídas à vacina as manifestações da doença. A vacina contra a gripe oferece proteção contra diferentes tipos do vírus da gripe, prevenindo a gripe e suas complicações.

Pode tomar vacina da Covid-19 e da gripe ao mesmo tempo?

Sim, podem tomar. As vacinas contra a Covid-19 e gripe podem ser aplicadas juntas a partir de 6 meses de idade no caso da vacina Pfizer baby e a partir de 12 anos para bivalente. Pessoas com doenças febris agudas, moderadas e casos confirmados de Covid-19 devem ter a vacinação adiada até o desaparecimento dos sintomas. Não há nenhum risco em tomar as duas vacinas ao mesmo tempo.

Pode tomar a vacina da gripe e da dengue ao mesmo tempo?

A vacina da dengue está sendo aplicada apenas em crianças de 10 a 14 anos, ou seja, fora do grupo que recebe vacina contra Influenza no SUS, impossibilitando qualquer conflito.

Na rede particular, no entanto, pessoas de qualquer idade podem acessar as vacinas. O alerta é que as duas vacinas não podem ser realizadas de forma concomitante. As vacinas com vírus inativados (mortos) podem ser administradas apenas a partir de 24 horas após a vacinação contra a dengue.

Fonte: AEN

Notícias Relacionadas:

Boletim da Secretaria da Saúde registra 27.627 novos casos de dengue e mais 38 óbitos
Boletim da Secretaria da Saúde registra 27.627 novos casos de dengue e mais 38 óbitos
Governo do RS destina mais R$ 30,3 milhões a ações em saúde e abrigos
Governo do RS destina mais R$ 30,3 milhões a ações em saúde e abrigos
Complexo Hospitalar do Trabalhador promove Semana da Enfermagem em Curitiba
Complexo Hospitalar do Trabalhador promove Semana da Enfermagem em Curitiba
Atendimentos a casos de intoxicação aumentam cinco vezes em dez anos no Paraná
Atendimentos a casos de intoxicação aumentam cinco vezes em dez anos no Paraná
Paraná realiza acolhimento de mais 163 profissionais do Programa Mais Médicos
Paraná realiza acolhimento de mais 163 profissionais do Programa Mais Médicos
Em homenagem ao Dia da Enfermagem, Piana destaca importância da profissão
Em homenagem ao Dia da Enfermagem, Piana destaca importância da profissão
Hospital de Reabilitação realiza mutirão de cirurgias eletivas para agilizar fila, em Curitiba
Hospital de Reabilitação realiza mutirão de cirurgias eletivas para agilizar fila, em Curitiba
Hospital de Reabilitação realiza mutirão de cirurgias eletivas para agilizar fila 
Hospital de Reabilitação realiza mutirão de cirurgias eletivas para agilizar fila 
Estado libera R$ 5,2 milhões para ampliação da Fundação Hospitalar da Fronteira
Estado libera R$ 5,2 milhões para ampliação da Fundação Hospitalar da Fronteira
Paraná envia 300 bolsas de sangue para ajudar o sistema de saúde do Rio Grande do Sul
Paraná envia 300 bolsas de sangue para ajudar o sistema de saúde do Rio Grande do Sul
Paraná recebe primeiro lote da vacina atualizada da Covid-19
Paraná recebe primeiro lote da vacina atualizada da Covid-19
Novos Ambulatórios Médicos de Especialidades do Paraná têm obras adiantadas
Novos Ambulatórios Médicos de Especialidades do Paraná têm obras adiantadas
Com aumento de casos, Secretaria da Saúde alerta sobre os cuidados com a hepatite A
Com aumento de casos, Secretaria da Saúde alerta sobre os cuidados com a hepatite A
Ouvidoria da Saúde distribui 220 urnas para manifestações dos usuários do SUS
Ouvidoria da Saúde distribui 220 urnas para manifestações dos usuários do SUS
Planejamento familiar: laqueaduras e vasectomias no SUS dobraram no Paraná
Planejamento familiar: laqueaduras e vasectomias no SUS dobraram no Paraná
Programa SUS Digital tem adesão de 100% dos municípios paranaenses
Programa SUS Digital tem adesão de 100% dos municípios paranaenses
Informe da Secretaria da Saúde registra 38.468 novos casos de dengue e mais 26 óbitos
Informe da Secretaria da Saúde registra 38.468 novos casos de dengue e mais 26 óbitos
Informe da Saúde registra 38.468 novos casos de dengue e mais 26 óbitos
Informe da Saúde registra 38.468 novos casos de dengue e mais 26 óbitos
Hemonúcleo de Apucarana vai aos municípios coletar sangue e doações aumentam 20%
Hemonúcleo de Apucarana vai aos municípios coletar sangue e doações aumentam 20%
1ª etapa: Saúde faz chamamento de 108 profissionais selecionados por PSS
1ª etapa: Saúde faz chamamento de 108 profissionais selecionados por PSS
Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais