CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Paraná e União firmam acordos técnicos para promover avanços na malha ferroviária
Paraná e União firmam acordos técnicos para promover avanços na malha ferroviáriaFoto: SNTF

Paraná e União firmam acordos técnicos para promover avanços na malha ferroviária

O contrato de concessão pelo governo federal da Malha Sul, de 30 anos, termina em fevereiro de 2027. A sinergia entre essa atual malha e o......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Paraná e União firmam acordos técnicos para promover avanços na malha ferroviária
Paraná e União firmam acordos técnicos para promover avanços na malha ferroviáriaFoto: SNTF

O Governo do Paraná assinou nesta quarta-feira (29), em Brasília, dois Acordos de Cooperação Técnica (ACT) com o Ministério dos Transportes. A parceria engloba a Nova Ferroeste, proposta pelo Governo do Paraná para ligar o Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina por trilhos, e um estudo sobre a atual malha ferroviária que corta os três estados do sul, a Malha Sul. Os dois ACTs estabelecem uma parceria entre o Estado e a União para facilitar o intercâmbio de dados e informações para auxiliar na tomada de decisões.

O contrato de concessão pelo governo federal da Malha Sul, de 30 anos, termina em fevereiro de 2027. A sinergia entre essa atual malha e o projeto da Nova Ferroeste gerou a necessidade de cooperação entre as equipes do Ministério dos Transportes e do Grupo de Trabalho do Plano Estadual Ferroviário.

A formalização dos acordos foi assinada pelo secretário nacional de Transporte Ferroviário, do Ministério dos Transportes, Leonardo Ribeiro; o secretário da Indústria e Comércio e Serviços do Paraná, Ricardo Barros, e o coordenador do Plano Estadual Ferroviário, Luiz Henrique Fagundes. 

“Agora estamos numa mesa de trabalho conjunto”, destacou Leonardo Ribeiro. “Com apoio da nossa Infra S/A, que é a empresa pública de projetos e construção de ferrovias, teremos condição de fazer um trabalho de cooperação com o Paraná para, no final, ter soluções logísticas que tornem essa operação no Estado mais eficiente e conectada com o Porto de Paranaguá”.

Para Ricardo Barros, os acordos assinados fortalecem o modal ferroviário e dão visibilidade para o Paraná. “Eles vão permitir essa parceria para que os projetos tenham realmente a visão nacional. O governador Ratinho Junior sempre diz que o Paraná é a central logística da América Latina e estamos caminhando nessa direção”, destacou.

MALHA SUL – Segundo o Ministério dos Transportes, na região Sul, o Rio Grande do Sul possui a maior extensão de linha férrea, com 3.180 km, seguido do Paraná, com 2.004 km, e Santa Catarina, com 1.155 km. De acordo com o site da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a Malha Sul tem 7.233 km, corta os três estados do sul e parte de São Paulo.

Deste total, 2.280 km de linha estão com tráfego suspenso. É o caso do trecho entre Londrina e Ourinhos, no interior paulista, devolvido em janeiro deste ano. A justificativa apresentada pela concessionária para o governo federal é a redução de carga ferroviária transportada neste e nos demais pontos.

Em 2006, a Malha Sul movimentou em torno de 29 milhões de toneladas de produtos, já em 2023 o total não passou de 22 milhões de toneladas. Neste período o transporte ferroviário de adubos e fertilizantes caiu em 86% e o de soja 35%. Em contrapartida, houve aumento de 82% na circulação de açúcar e de 248% de contêineres.

NOVA FERROESTE – Já o projeto da Nova Ferroeste proposto pelo Governo do Paraná prevê a instalação de 1.567 km de trilhos entre Maracaju, no Mato Grosso do Sul, e o Porto de Paranaguá, no Litoral do Estado. Dois ramais vão partir de Cascavel para Foz do Iguaçu, na Tríplice Fronteira (Brasil, Paraguai e Argentina) e para Chapecó, em Santa Catarina. O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) apontou para a redução do custo de transporte de 30% em relação ao modal rodoviário.

Atualmente o projeto está em fase de licenciamento ambiental junto ao Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis). Equipes contratadas pelo governo federal trabalham nos estudos indígenas adicionais realizados em 24 aldeias no Paraná e no Mato Grosso do Sul, localizadas próximas ao traçado proposto para o empreendimento. O acordo técnico também permite acelerar a troca de informações para o projeto, que também faz parte do Novo PAC.

MARATONA – A demanda pelo modal ferroviário leva o agronegócio a realizar uma verdadeira maratona. Um dos exemplos é a Cotriguaçu, que abrange a C.Vale, Copacol, Coopavel e Lar. A Cotriguaçu envia cerca 1.200 contêineres por caminhão de Cascavel a Cambé todos os meses para então seguir pela Malha Sul até o Porto de Paranaguá. Este é o volume excedente da malha já existente da Ferroeste (Guarapuava a Cascavel), por onde escoam mensalmente 1.100 contêineres oriundos da Cotriguaçu. A diferença no valor do frete em relação ao modal rodoviário pode ficar acima de R$ 1 mil por contêiner, uma economia que vale o esforço logístico.

Em 2023 o Porto de Paranaguá movimentou 65 milhões de toneladas, mas só 15 milhões de toneladas por ferrovia. Segundo o secretário nacional, o governo federal pretende dobrar a participação das ferrovias na matriz de transportes nacional, passando dos atuais 17% para 35% até 2035. “Esta conexão ferrovia-porto oferece diversas vantagens logísticas e econômicas, que impactam positivamente o agronegócio, a indústria e o comércio exterior”, concluiu.

CONFLITOS URBANOS – Outra questão importante presente na renovação de contrato com a atual concessionária, ou nova licitação da malha, é a interferência do trem nas cidades. Curitiba e Paranaguá estão no topo do ranking brasileiro das cidades com a pior relação com os trilhos. Os acordos assinados nesta semana vão ajudar as equipes técnicas dos governos federal e estadual a encontrarem soluções conjuntas entre a realidade atual e as possibilidades de mudança com a execução da Nova Ferroeste.

Fonte: AEN

Notícias Relacionadas:

Governo do Estado vai entregar quatro grandes obras rodoviárias no começo de 2025
Governo do Estado vai entregar quatro grandes obras rodoviárias no começo de 2025
Governo do Estado vai entregar quatro grandes obras rodoviárias até começo de 2025
Governo do Estado vai entregar quatro grandes obras rodoviárias até começo de 2025
Ponte entre Nova Aurora e Quarto Centenário terá bloqueio de quarta a sexta-feira
Ponte entre Nova Aurora e Quarto Centenário terá bloqueio de quarta a sexta-feira
Ponte entre Itapejara d’Oeste e Coronel Vivida será interditada a partir de 22 de julho
Ponte entre Itapejara d’Oeste e Coronel Vivida será interditada a partir de 22 de julho
Estado executa rodovia em concreto no Sudoeste e grandes obras na RMC e Londrina
Estado executa rodovia em concreto no Sudoeste e grandes obras na RMC e Londrina
Pare-e-siga: DER/PR revitaliza ponte do Rio Ivaí entre Paraíso do Norte e Rondon
Pare-e-siga: DER/PR revitaliza ponte do Rio Ivaí entre Paraíso do Norte e Rondon
DER/PR faz pare-e-siga em ponte do Rio Ivaí entre Paraíso do Norte e Rondon
DER/PR faz pare-e-siga em ponte do Rio Ivaí entre Paraíso do Norte e Rondon
Com Investimento de R$ 23 milhões, Estado inicia obras de nova rodovia e viaduto em Irati
Com Investimento de R$ 23 milhões, Estado inicia obras de nova rodovia e viaduto em Irati
Estrada rural de Guaraniaçu vai ganhar pavimento poliédrico e conservação
Estrada rural de Guaraniaçu vai ganhar pavimento poliédrico e conservação
Curitiba-Almirante Tamandaré: duplicação da Rodovia dos Minérios chega a 88%
Curitiba-Almirante Tamandaré: duplicação da Rodovia dos Minérios chega a 88%
Estrada rural entre Clevelândia e Mangueirinha terá investimentos de R$ 8 milhões
Estrada rural entre Clevelândia e Mangueirinha terá investimentos de R$ 8 milhões
DER/PR homologa duplicação em concreto da PRC-466 em Guarapuava
DER/PR homologa duplicação em concreto da PRC-466 em Guarapuava
Governo e Klabin iniciam obras de readequação do trecho urbano da PR-160, em Imbaú
Governo e Klabin iniciam obras de readequação do trecho urbano da PR-160, em Imbaú
Restauração de monumento rodoviário de Poty Lazzarotto é homologada pelo DER/PR
Restauração de monumento rodoviário de Poty Lazzarotto é homologada pelo DER/PR
DER/PR vai atualizar regras para filmagens, provas e eventos em rodovias estaduais
DER/PR vai atualizar regras para filmagens, provas e eventos em rodovias estaduais
Cartão-postal: Ponte dos Arcos de União da Vitória é revitalizada pelo DER/PR
Cartão-postal: Ponte dos Arcos de União da Vitória é revitalizada pelo DER/PR
Governo inaugura nova ponte que liga Maringá e Sarandi, na região Noroeste
Governo inaugura nova ponte que liga Maringá e Sarandi, na região Noroeste
Obra de estabilização de encosta ao lado de rodovia avança em União da Vitória
Obra de estabilização de encosta ao lado de rodovia avança em União da Vitória
Obra da Ponte de Guaratuba inclui monitoramento da flora para preservação ambiental
Obra da Ponte de Guaratuba inclui monitoramento da flora para preservação ambiental
Estado inicia obras de pavimentação de 26 quilômetros entre Ramilândia e Santa Helena
Estado inicia obras de pavimentação de 26 quilômetros entre Ramilândia e Santa Helena
Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais