CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Projeto de leitura em Maringá leva clássicos da literatura mundial para detentos
Projeto de leitura em Maringá leva clássicos da literatura mundial para custodiadosFoto: Polícia Penal

Projeto de leitura em Maringá leva clássicos da literatura mundial para detentos

A iniciativa faz parte do programa Remição pela Leitura, que existe há 10 anos nas penitenciárias do Paraná e já ajudou a reduzir a pena de......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Projeto de leitura em Maringá leva clássicos da literatura mundial para detentos
Projeto de leitura em Maringá leva clássicos da literatura mundial para custodiadosFoto: Polícia Penal

Com o objetivo estimular o gosto pela literatura e ampliar a capacidade de leitura crítica dos custodiados, a Polícia Penal do Paraná, através da Divisão de Educação e Capacitação, lançou, nesta semana, o Projeto Especial de Leitura na Penitenciária Estadual de Maringá (PEM). A iniciativa prevê a leitura, o debate em grupo e a produção de resenhas de obras clássicas da literatura mundial. Para a primeira rodada foi escolhido o livro “Crime e Castigo”, do autor russo Fiódor Dostoiévski.

A iniciativa faz parte do programa Remição pela Leitura, que existe há 10 anos nas penitenciárias do Paraná e já ajudou a reduzir a pena de cerca de 35 mil pessoas privadas de liberdade. O projeto lançado nesta semana também tem como benefício a redução de pena aos participantes. A ideia é aplicá-lo futuramente em todos os estabelecimentos penais do Paraná.

No programa, a pessoa privada de liberdade escolhe um livro e deve entregar um texto sobre ele ao fim da leitura. Já no projeto especial, a obra é selecionada previamente pelo setor educacional da penitenciária. Os interessados têm um tempo definido para ler e produzir uma resenha, demonstrando que têm compreensão sobre o conteúdo. Além disso, devem participar de uma roda de conversa ou de apresentações culturais sobre o tema.

“Uma das diferenças é que este é um programa com maior profundidade, que vai exigir mais do apenado. São obras clássicas que demandam reflexão para serem compreendidas, como é o caso de ‘Crime e Castigo’, cujo texto tem múltiplas camadas implícitas, de modo que cada pessoa poderá compreendê-lo de uma maneira, dependendo de sua vivência e conhecimento”, explica o diretor-geral da Polícia Penal, Osvaldo Messias Machado “Normalmente, o leitor terá que ler duas, três ou mais vezes certos trechos ou talvez o livro inteiro”.

A ideia da implantação do projeto é proporcionar a ressocialização dos detentos. “A leitura é um ingrediente importante no processo de ressocialização, somando-se ao trabalho e ao estudo regular. É importante que apliquemos iniciativas como esta para reduzir a reincidência criminal”, disse o diretor do Complexo Penitenciário de Maringá, Júlio César Franco.

DEBATE – Além do evento de lançamento, a PEM teve a primeira roda de debates sobre a obra selecionada com a participação de 26 pessoas privadas de liberdade. Elas haviam iniciado a leitura de Crime e Castigo no mês de fevereiro e a conversa contou com professores e diretores da instituição.

No Complexo Penitenciário de Maringá, o livro está sendo lido por 13 presos da Casa de Custódia (CCM) e por 33 da Colônia Penal Industrial (CPIM). Eles devem finalizar todas as atividades relacionadas à obra em maio.

A pedagoga Ivanir Jolio, coordenadora das atividades relacionadas à Educação na Penitenciária Industrial de Maringá – Unidade de Progressão (PIM-UP), explica que o Projeto Especial de Leitura terá ritmos diferentes em cada tipo de unidade prisional. 

Em Cascavel, pessoas privadas de liberdade auxiliam população no combate ao mosquito da dengue

Na Penitenciária, por exemplo, os custodiados não têm atividades profissionais, portanto, podem dedicar o dia à leitura. Já na Unidade de Progressão, eles trabalham em turnos normais e ainda têm aulas todas as noites. “O apenado que trabalha e estuda vai precisar de mais tempo para terminar um livro como Crime e Castigo. Mas o importante é que, apesar da dificuldade, ele vai se esforçar, ler e isso vai proporcionar benefícios”, disse a pedagoga.

LENDO SOBRE A PRÓPRIA VIDA – No dia do lançamento e da primeira roda de debate na PEM, um custodiado relatou que não tinha gosto pelos livros. Com uma longa pena a cumprir, passou a fazer parte dos programas de estudos oferecidos pela Polícia Penal e Centros de Educação para Jovens e Adultos (Ceebja).

Dessa forma, ele ingressou no programa Remição pela Leitura e, quando percebeu, já tinha se tornado um grande leitor, com entendimento sobre gêneros, estilos e movimentos estéticos da literatura brasileira e universal. Antes mesmo do lançamento do novo projeto, ele havia lido o livro Crime e Castigo. “Achei que seria muito difícil, mas em um mês consegui ler, tirar as dúvidas e elaborar meu texto”, contou o detento.

Segundo ele, a obra de Dostoiévski tem muito a ver com sua própria vida. “Quando terminei a leitura, senti que cresci muito, pois o livro me levou à reflexão sobre minha história e a história de tantos que hoje estão no cárcere”, disse.

Fonte: AEN

Notícias Relacionadas:

PCPR prende quatro homens e apreende 50 pés de maconha em Curitiba e RMC
PCPR prende quatro homens e apreende 50 pés de maconha em Curitiba e RMC
Casa da Advocacia Criminal entra em funcionamento no Complexo de Piraquara
Casa da Advocacia Criminal entra em funcionamento no Complexo de Piraquara
PM divulga esquema de segurança para o Athletiba deste domingo
PM divulga esquema de segurança para o Athletiba deste domingo
Polícia Penal celebra 115 anos do sistema prisional do Paraná
Polícia Penal celebra 115 anos do sistema prisional do Paraná
Tropa de elite: PM forma nove militares no 18º Curso de Operações Especiais
Tropa de elite: PM forma nove militares no 18º Curso de Operações Especiais
PCPR leva serviços de polícia judiciária para a população de Irati nesta semana
PCPR leva serviços de polícia judiciária para a população de Irati nesta semana
Projeto de Alfabetização na Cela da Polícia Penal do Paraná começa a expandir ações
Projeto de Alfabetização na Cela da Polícia Penal do Paraná começa a expandir ações
Número de homicídios em São Paulo cai 10,5% em agosto
Número de homicídios em São Paulo cai 10,5% em agosto
Paraná tem 10,1 mil pessoas privadas de liberdade inscritas no Encceja 2023
Paraná tem 10,1 mil pessoas privadas de liberdade inscritas no Encceja 2023
Museu Paranaense de Ciências Forenses reúne 300 visitantes na 17ª Primavera dos Museus
Museu Paranaense de Ciências Forenses reúne 300 visitantes na 17ª Primavera dos Museus
PCPR confecciona 621 RGs e registra boletins de ocorrência em Cianorte e Toledo
PCPR confecciona 621 RGs e registra boletins de ocorrência em Cianorte e Toledo
PCPR confecciona 523 RGs e registra boletins de ocorrência em ação em Cianorte
PCPR confecciona 523 RGs e registra boletins de ocorrência em ação em Cianorte
Governo vai investir R$ 2 bilhões para segurança na Amazônia Legal
Governo vai investir R$ 2 bilhões para segurança na Amazônia Legal
Dino diz que Bahia apresenta cenário desafiador em segurança pública
Dino diz que Bahia apresenta cenário desafiador em segurança pública
Bombeiro paranaense relata experiência no RS e reforça que operação é extremamente difícil
Bombeiro paranaense relata experiência no RS e reforça que operação é extremamente difícil
Bombeiros paranaenses relatam experiência de resgate no Rio Grande do Sul
Bombeiros paranaenses relatam experiência de resgate no Rio Grande do Sul
PCPR leva serviços e orientações à população de Toledo neste sábado
PCPR leva serviços e orientações à população de Toledo neste sábado
Polícia Penal recebe veículos da Justiça Federal para Divisão de Monitoração Eletrônica
Polícia Penal recebe veículos da Justiça Federal para Divisão de Monitoração Eletrônica
PCPR na Comunidade atende centenas de moradores da Cidade Industrial de Curitiba
PCPR na Comunidade atende centenas de moradores da Cidade Industrial de Curitiba
PM descobre barracão utilizado como desmanche e recupera veículos em Londrina
PM descobre barracão utilizado como desmanche e recupera veículos em Londrina

Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais