CGN

Ataque a tiros deixa mortos e feridos dentro de supermercado nos EUA

Foi o segundo ataque a tiros em grande escala em três dias nos Estados Unidos, depois que cinco pessoas foram mortas em um clube LGBT+ em...

Publicado em

Por Agência Estado

Publicidade

Um ataque a tiros deixou várias pessoas mortas e outras feridas na noite desta terça-feira, 22, no Estado da Virgínia, no leste dos Estados Unidos, disseram as autoridades da cidade de Chesapeake. O tiroteio ocorreu dentro de uma unidade do Walmart, uma das maiores redes de varejo dos EUA.

Foi o segundo ataque a tiros em grande escala em três dias nos Estados Unidos, depois que cinco pessoas foram mortas em um clube LGBT+ em Colorado Springs no fim de semana. De acordo com um boletim inicial, seis pessoas morreram no ataque ao supermercado na Virgínia. O número pode aumentar.

O agressor do tiroteio na Virgínia, que não teve o nome divulgado pelas autoridades, foi encontrado morto na loja, disse Leo Kosinski, porta-voz do Departamento de Polícia de Chesapeake, em uma breve coletiva de imprensa.

“A polícia de Chesapeake confirma o incidente do atirador ativo com mortes no Sam’s Circle Walmart. O atirador está morto”, postou a conta oficial da cidade no Twitter. “Nossos socorristas estão bem treinados e prontos para responder”, acrescentou.

Os policiais foram acionados às 22h12 (00h12 de quarta-feira, 23, em Brasília) sobre a denúncia de um tiroteio dentro do Walmart. Segundo Kosinski, quando a equipe entrou na loja, encontrou “múltiplos mortos e vários feridos”.

O porta-voz ainda acrescentou que os investigadores não sabiam se o atirador era um funcionário, nem se havia se suicidado. Ele ainda sinalizou que não acredita que nenhum tiro tenha sido disparado por policiais.

Fotos e vídeos da cena do tiroteio no Walmart mostraram policiais reunidos na entrada do prédio, com vários veículos da polícia no estacionamento da loja. Kosinski disse que os policiais procuram por mais vítimas dentro do supermercado, já que a unidade tem “muitos esconderijos”, que podem ter sido usados para os clientes buscarem abrigo durante o tiroteio.

Terri Brown, que mora perto da loja e fez compras na noite de terça-feira, disse a uma estação de televisão local que a loja parecia especialmente movimentada antes de ela sair, cerca de 20 ou 30 minutos antes das 21h. O movimento da loja – perto do feriado de Dia de Ação de Graças – era tanto, que ela precisou estacionar o carro longe e presenciou longas filas nos caixas.

“As pessoas estavam sendo muito amigáveis, falando sobre o Dia de Ação de Graças, o que tinham que fazer, o que tinham que conseguir”, disse Brown em entrevista ao 13News Now, afiliado da ABC.

Em comunicado na manhã desta quarta-feira, o Walmart lamentou o ataque e disse que colabora com a investigação. “Estamos chocados com este trágico evento em nossa loja em Chesapeake, na Virgínia. Estamos orando pelos afetados, pela comunidade e por nossos associados”, disse a empresa. “Estamos trabalhando em estreita colaboração com a aplicação da lei e focados em apoiar nossos associados,” acrescentou.

Esse é o segundo tiroteio em massa no país em menos de uma semana. No último fim de semana, cinco pessoas foram mortas em um tiroteio em um clube LGBTQ em Colorado Springs, Colorado.

No início deste mês, em Charlottesville, na Virgínia, três membros do time de futebol da Universidade da Virgínia foram mortos por um ex-jogador, que abriu fogo em uma garagem, disseram autoridades. (Com agências internacionais).

Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais