CONECTE-SE CONOSCO

Cascavel

A namoradinha entra em cena

Publicado

em

Lavrou um espetacular tento político o presidente Jair Bolsonaro ao convencer Regina Duarte a aceitar seu convite para assumir a secretaria especial da Cultura, pasta que vinha lhe dando uma enorme dor de cabeça desde a posse.

Dona de singular carisma pessoal e imensa popularidade, a “namoradinha do Brasil”, carinhoso apelido que ganhou na década de 1970 ao estrelar a novela “Minha Doce Namorada”, vai agregar bem mais do que prestígio e charme ao governo federal.

Com o respeito e a admiração que desfruta no meio artístico, conquistados na esteira de uma ilibada trajetória profissional que marcou sua longa de carreira repleta de sucessos antológicos na TV e no teatro, a consagrada atriz reúne as credenciais necessárias para administrar as vaidades e neutralizar as maléficas influências esquerdistas que historicamente dominam a área, sem se afastar das propostas conservadoras que elegeram o atual mandatário da nação, com as quais, é preciso ressaltar, ela comunga inteiramente.

Desfrutando do status de ministra, Regina chega a Brasília com a expectativa de prestar um grande serviço ao país, formando ao lado de Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública), Paulo Guedes (Economia), Tereza Cristina (Agricultura) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) uma espécie de “quinteto de ouro” do primeiro escalão da equipe presidencial.

Talento para isso ela tem de sobra.

(Leia e compartilhe outras postagens acessando o site: caiogottlieb.jor.br)


Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação - Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.

Participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade

Copyright 2020 CGN ® Todos os direitos reservados