CONECTE-SE CONOSCO

Brasil

A vez dos bandidos que vestem toga

Publicado

em

Há diversas circunstâncias em que o dinheiro não é tudo.

Uma delas diz respeito ao ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, líder da organização criminosa que comandou o maior esquema de corrupção da história política do estado, preso e já condenado em vários processos a mais de 260 anos de reclusão.

No acordo de delação premiada que ele assinou com a Polícia Federal para obter redução de pena, ainda pendente de homologação pelo STF por envolver autoridades com foro privilegiado, o compromisso de devolver aos cofres públicos 380 milhões de reais não é o item mais importante.

Em suas revelações preliminares para fechar os termos da colaboração, Cabral entregou 3 ministros do Superior Tribunal de Justiça, membros do Tribunal de Contas da União, desembargadores do Tribunal de Justiça e chefes do Ministério Público fluminense.

É a Operação Lava Jato alcançando, enfim, os desvios de conduta no âmbito do Poder Judiciário, até então intocável.

E isso não tem preço.

(Leia e compartilhe outras postagens acessando o site: caiogottlieb.jor.br)


Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação - Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.

Participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade

Copyright 2020 CGN ® Todos os direitos reservados