CGN
Jaime Lerner: Prefeito de Curitiba por três vezes, criou o sistema integrado de transporte público

Jaime Lerner: Prefeito de Curitiba por três vezes, criou o sistema integrado de transporte público

A partir de suas atividades como arquiteto e planejador urbano, projetou-se politicamente e foi nomeado prefeito de Curitiba pelo então governador Haroldo Leon Peres, da Aliança Renovadora Nacional (Arena), em...

Publicado em

Por Deyvid Alan

Publicidade
Jaime Lerner: Prefeito de Curitiba por três vezes, criou o sistema integrado de transporte público

Nesta quinta-feira (27) morreu aos 84 anos, o ex-prefeito de Curitiba e ex-governador do Estado do Paraná, Jaime Lerner. À frente da prefeitura da capital paranaense por três mandatos, Lerner ficou conhecido por transformar Curitiba por meio do sistema integrado de transporte público, entre as décadas de 1970 e 1980.

A partir de suas atividades como arquiteto e planejador urbano, projetou-se politicamente e foi nomeado prefeito de Curitiba pelo então governador Haroldo Leon Peres, da Aliança Renovadora Nacional (Arena), em abril de 1964 e assumiu o cargo em março de 1971.

Durante sua administração, juntamente com a equipe que trouxe do IPPUC, idealizou e materializou as estratégias de intervenção no espaço urbano previstas no Plano Diretor da cidade, tais como a revitalização dos espaços públicos tradicionais e da área central, a ênfase no transporte coletivo em detrimento dos automóveis com a criação de ônibus expressos em corredores exclusivos (as chamadas vias expressas), os calçadões para pedestres no centro e o aumento das áreas verdes de lazer. Em 1973 criou a Cidade Industrial de Curitiba (CIC), que nos anos seguintes desempenhou papel decisivo na atração de investimentos de indústrias nacionais e estrangeiras para o município e na mudança do perfil econômico do estado.

Reconhecido como a melhor administração do Brasil

Em 1974 o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) elegeu a administração de Jaime Lerner a melhor do Brasil, qualificando-a como um modelo a ser seguido. Lerner exerceu o mandato até março de 1975, quando foi sucedido na prefeitura pelo engenheiro Saul Raiz (1975-1979), também ligado ao grupo político do ex-governador Ney Braga.

Ao término de sua gestão, não se candidatou a cargos públicos e passou a exercer atividades de consultoria na área de planejamento urbano em várias cidades. Tornou-se também consultor da Organização das Nações Unidas (ONU) para assuntos de urbanismo.

Em março de 1979, assumiu seu segundo mandato como prefeito de Curitiba a convite do governador Ney Braga pelo Partido Democrático Social (PDS), sucedendo a Saul Raiz. Deu então continuidade ao modelo de gestão municipal elaborado pelos técnicos do IPPUC em sua primeira administração e preservado por Raiz. Lerner exerceu o mandato até março de 1983 quando passou o cargo para seu sucessor, Maurício Fruet, nomeado pelo governador José Richa.

Após sua saída da prefeitura, filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT) a convite do então governador do estado do Rio de Janeiro, Leonel Brizola, e exerceu ainda as atividades de coordenador estadual de transporte e assessor para questões metropolitanas da cidade.

Em 15 de novembro de 1988, Lerner foi eleito pela primeira vez pelo voto direto para a Prefeitura de Curitiba, por uma coligação oposicionista formada por PDT, PFL e Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), derrotando o candidato do PMDB, Maurício Fruet, apoiado pelo governador Álvaro Dias. Assumiu o cargo em 1º de janeiro de 1989.

Criador dos principais pontos turísticos da Capital Paranaense

Em seu terceiro mandato, além de obras como a da rua 24 horas, a Ópera do Arame e o sistema de ônibus de linha direta, conhecidos como “ligeirinhos”, implementou o programa Curitiba Capital Ecológica, incluindo pré-seleção e reciclagem de resíduos sólidos urbanos. Criou o projeto Lixo que não é lixo, troca de sacos de lixo por vale-transporte e alimentos e o projeto Câmbio Verde, aumento da área verde por habitante e a criação do Jardim Botânico, onde também foi instalado o Museu de História Natural. Criou ainda a Universidade Livre do Meio Ambiente e o Projeto PIÁ (Programa de Integração da Infância e da Adolescência), destinado a retirar meninos de rua das áreas centrais da cidade.

Premiado pelas Nações Unidades por projetos de Meio Ambiente

Em setembro de 1990, durante o Congresso Mundial de Autoridades Locais para um Futuro Sustentável, Curitiba recebeu o prêmio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), um dos principais prêmios internacionais na área de meio ambiente, por seu projeto de reciclagem de lixo.De volta a Curitiba, em reconhecimento à participação da comunidade, Jaime Lerner enviou cópia da premiação a todas as associações de moradores de bairros. Em 1992 a prefeitura de Curitiba foi premiada pelo Instituto Nacional de Conservação de Energia de Washington (EUA) pela implantação do sistema de ônibus expressos na cidade, cuja concepção prioriza o transporte coletivo sobre o individual e permite um consumo de combustível 25% menor do que o transporte de massa em cidades do mesmo porte.

Nesse período Lerner foi sondado por líderes de diversos partidos para candidatar-se à prefeitura de cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, em virtude dos altos índices de aprovação obtidos por sua gestão em pesquisas de opinião pública. Nas eleições municipais de 3 de outubro de 1992, elegeu seu candidato logo no primeiro turno, o engenheiro Rafael Greca de Macedo, da equipe do IPPUC. Passou então a ser visto como uma possível alternativa à candidatura de Leonel Brizola nas eleições presidenciais de outubro 1994.

Ele exerceu o mandato até 1° de janeiro de 1993 e retomou as atividades em seu escritório de arquitetura e urbanismo.

Com informações do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil

Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais