CONECTE-SE CONOSCO

Economia

Bolsas de NY batem recorde de fechamento com acordo EUA-China

Publicado

em

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta segunda-feira, 16, com os três índices batendo recordes de fechamento. O apetite por risco é sustentado pelo anúncio de um acordo comercial entre China e Estados Unidos, que segundo o presidente americano, Donald Trump, estaria pronto, precisando apenas de tradução de termos para ser assinado. Os mercados acionários também reagiram aos resultados positivos da produção industrial e vendas no varejo da China em novembro e também a um dado de atividade no próprio país.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,36%, em 28.235,89 pontos. O Nasdaq avançou 0,91%, a 8.814,23 pontos e o S&P 500 teve ganho de 0,71%, a 3.191,45 pontos.

Destaque para ações do Facebook (+1,96%), Netflix (+1,91%), e Apple (+1,71%). Na contramão do otimismo da grande maioria dos papéis, a Boeing recuou 4,29%, em meio a notícias de que a empresa deve reduzir temporariamente a produção de seu modelo 737 MAX, envolvido em graves acidentes.

O acordo preliminar sino-americano continuou sendo o principal driver dos investidores hoje, sustentando o apetite por risco. Diretor do Conselho Econômico Nacional dos Estados Unidos, Larry Kudlow afirmou que a “fase 1” do acordo comercial com a China deve dobrar as exportações americanas ao país asiático. Durante entrevista à rede Fox Business, Kudlow mostrou também otimismo sobre a perspectiva para a economia americana em 2020.

Mais tarde o próprio presidente Trump disse que “o acordo com a China está feito, precisa de tradução de termos antes de assinar”. O representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, disse que o acordo poderá ser assinado na primeira semana de janeiro por autoridades de primeiro escalão dos dois governos.

“O acordo comercial preliminar EUA-China aumentou o sentimento de risco em todo o mundo, com o aumento das tarifas programado para 15 de dezembro sendo adiado”, avaliou a LPL Finacial.

Os investidores também gostaram dos resultados positivos da produção industrial e vendas em novembro, ambos com avanço acima do esperado, o que ajudou a manter o otimismo.

As bolsas de Nova York ampliaram ainda mais seus ganhos diante do avanço do índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto dos Estados Unidos a 52,2 em dezembro, o maior valor em cinco meses, segundo divulgou a IHS Markit. Já o PMI de serviços subiu a 52,2 no mesmo mês, superando a previsão.


Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação - Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade

Copyright 2019 CGN ® Todos os direitos reservados Contato