CONECTE-SE CONOSCO

Economia

Bolsas da Europa fecham em alta com sinalizações de Lagarde, energia e aéreas

Publicado

em

As bolsas da Europa fecharam o dia em alta, com sinalizações dovish da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde. A sessão começou em baixa, com a realização de lucros de muitas empresas, mas ao longo do pregão tomou contornos positivos. A alta no setor de energia apoiou os índices em muitas bolsas, em sessão também marcada pelo desempenho das aéreas. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,07%, a 365,88 pontos.

O pregão começou em baixa, mas as bolsas ganharam força com sinalizações dovish de Lagarde. Ao Wall Street Journal, a dirigente afirmou que a zona do euro ainda não chegou à chamada taxa de reversão, quando cortes de juros causam mais efeitos negativos do que positivos.

Em Londres, a bolsa teve a menor alta dentre as principais e chegou a operar em queda pouco antes do fechamento. Entre os destaques de baixa, estão as ações da varejista online Ocado Group e da seguradora Admiral Group, com quedas de 8,73% e 1,96%, respectivamente. O FTSE 100 fechou em alta de 0,12%, a 5.949,94 pontos, com Lloyds em alta de 3,59%.

A alta teve ligação com o setor aéreo. As ações da Rolls-Royce, que fabrica motores de avião além de carros, subiram 19,94%, um dia após a empresa anunciar a oferta de 1 bilhão de libras em títulos. Mas o bom resultado também foi sentido na Airbus, com avanço 2,99%. Dentre as companhias, em Londres a International Airlines Group teve alta de 7,06%. Com subida de 6,82%, a Lufthansa ajudou o DAX a terminar com alta de 0,61%, a 12.906,02 pontos, em Frankfurt.

Com mais um dia de forte recuperação nos preços do barril de petróleo, após altas próximas a 6% em Nova York e Londres ontem, que estavam perto dos 3% hoje, as empresas de energia ajudaram nos índices positivos. Em Londres, Royal Dutch Shell (+2,63%) e BP (1,10%) subiram. Em Lisboa, a Galp avançou 2,40%. A Total teve ganhos de 2,39% em Paris. A alta da Eni em Milão, de 3,41%, impulsionou o índice FTSE MIB a ter ganhos de 0,85%, a 19.429,81 pontos.

A Repsol teve alta de 5,00%, e ajudou a explicar o IBEX 35 com a maior alta dentre as principais bolsas do dia em Madri, de 1,44%, a 6.936,20 pontos. No entanto, hoje o presidente do Banco Central da Espanha, Pablo Hernández de Cos, deu importantes sinalizações ao setor financeiro, em especial sobre novas fusões. Atualmente envolvido em um processo do gênero, as ações do CaixaBank avançaram 3,58%, acompanhada pela outras parte na fusão, o Bankia, com alta de 3,26%. Santander (+6,23%) e BBVA (3,04%) seguiram a tendência.

Em Paris, o CAC teve alta de 0,48% a 4.895,46 pontos. Em Lisboa, o PSI20 fechou com ganhos de 1,14%, a 4.182,97 pontos.


Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação - Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.

Participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade

Copyright 2020 CGN ® Todos os direitos reservados