CONECTE-SE CONOSCO

Cascavel

Nos trilhos da privatização – por Caio Gottlieb

Publicado

em

Um passo importante foi dado nesta semana para definir os rumos futuros da Ferroeste.

Atendendo pedido do governador Ratinho Junior, a ligação ferroviária entre Cascavel e Guarapuava acaba de ser incluída no Programa de Parcerias de Investimentos do governo federal.

Como destacou a revista Amanhã em sua edição eletrônica desta quinta-feira (11), a decisão acelera o processo de desestatização da empresa na medida em que a União passa a assessorar o Paraná com o apoio técnico regulatório necessário em diversas áreas, da modelagem e meio ambiente à atração de investidores.

Correndo tudo bem, a expectativa é colocar a estatal em leilão na Bolsa de Valores até o final de 2021 já com os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental, contratados pelo governo paranaense, devidamente concluídos.

Incluem-se nesse cronograma a viabilidade da extensão (cerca de 1.300 quilômetros) de uma nova ferrovia entre Maracaju (MS) e Cascavel, a revitalização do atual trecho ferroviário entre Cascavel e Guarapuava, a construção de uma nova estrada de ferro entre Guarapuava e o Porto de Paranaguá e a construção de um ramal multimodal entre Cascavel e Foz do Iguaçu.

Registre-se que a Ferroeste encerrou o primeiro quadrimestre com lucro de R$ 1,6 milhão, a bem da verdade um dos raros resultados positivos de sua história, mas que serve para demonstrar que ela tem potencial para tornar-se uma empresa efetivamente rentável e autossustentável.

Não deixa de ser uma ótima notícia para aguçar o apetite dos possíveis interessados em sua aquisição.

(Leia e compartilhe outras postagens acessando o site: caiogottlieb.jor.br)



Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação - Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.

Participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade

Copyright 2020 CGN ® Todos os direitos reservados