CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Operações na Baixada Santista têm baixa eficiência, aponta estudo
© Paulo Pinto/Agência Brasil

Operações na Baixada Santista têm baixa eficiência, aponta estudo

As operações deflagradas pela Polícia Militar na Baixada Santista, no ano passado, não resultaram em avanços na redução da criminalidade violenta, colocaram a vida de policiais......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Operações na Baixada Santista têm baixa eficiência, aponta estudo
© Paulo Pinto/Agência Brasil

As operações deflagradas pela Polícia Militar na Baixada Santista, no ano passado, não resultaram em avanços na redução da criminalidade violenta, colocaram a vida de policiais em risco, além de violar direitos das populações periféricas da região. A conclusão é do Instituto Sou da Paz, a partir da análise de dados da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP).

Levantamento da entidade, com base nos indicadores criminais na região da Baixada Santista nos meses de agosto e setembro de 2023, revelou que as operações foram marcadas pela baixa eficiência, alta letalidade policial, crescimento de infrações ligadas ao crime organizado, como roubo de cargas, e a incapacidade do policiamento nas ruas para evitar crimes como furtos, roubos e agressões.

A Operação Escudo, deflagrada após a morte do policial militar Patrick Bastos Reis, que foi baleado e morto no Guarujá, no dia 27 de julho de 2023, matou 28 pessoas no período de 40 dias. Uma segunda Operação Escudo foi decretada em São Vicente, em 8 de setembro, resultando em mais oito mortes, segundo divulgação do Instituto Sou da Paz.

Um dos destaques na dinâmica criminal na região classificada pela SSP como Deinter 06 – que abrange Baixada Santista e parte do Vale do Ribeira – foi o aumento em 71% das tentativas de homicídios durante os meses da operação em 2023, agosto e setembro, na comparação com o mesmo período do ano anterior. No período, os roubos de carga aumentaram 177%, passando de 40 ocorrências para 111.

“Os roubos de carga são uma estratégia recorrente do crime organizado para o levantamento rápido de recursos, sobretudo de produtos de alto valor e fácil revenda, como eletrônicos, cigarros e alimentos, e a região da Baixada Santista, pela movimentação de cargas em direção ao Porto de Santos, é especialmente atrativa para esse tipo de crime, cuja investigação e elucidação tem sido relegada a segundo plano pela Polícia Civil e SSP-SP”, explicou o coordenador de projetos do Sou da Paz, Rafael Rocha, em nota.

Ainda em agosto e setembro de 2023, na região Deinter 06, houve aumento das ocorrências de furto de veículos (12,7%), passando de 574 para 647; lesão corporal dolosa (13,6%), aumento de 1.011 para 1.148; roubos em geral (10%), de 1.906 para 2.096; e roubo de veículos (27,6%), que passou de 221 para 282. A comparação é com o mesmo período do ano anterior. 

Foi registrada uma redução residual nos estupros (3,5%), de 144 para 139, e nos furtos em geral (2%), que passou de 5.802 para 5.684.

Houve redução nos homicídios (8,3%), de 24 para 22 ocorrências. No entanto, a tendência não se manteve nos meses seguintes à operação. Em junho e julho do ano passado, foram 24 homicídios; em agosto e setembro, durante a Operação Escudo, foram 22 registros do crime; e nos 2 meses seguintes, outubro e novembro, foram 20 ocorrências. Já nos meses de dezembro de 2023 e janeiro de 2024, o número subiu para 29 homicídios.

“A piora dos indicadores criminais em agosto e setembro de 2023 é ainda mais intensa se analisarmos especificamente os quatro municípios que foram palco da Operação Escudo no ano passado”, ressaltou o Sou da Paz.

Nos 2 meses de Operação Escudo no ano passado, em comparação com agosto e setembro de 2022, as cidades de Santos, Guarujá, São Vicente e Praia Grande tiveram uma piora das ocorrências de estupros, alta de 25%; furtos em geral, 12%; homicídios consumados, 7,7%, e tentados, 84,2%; latrocínios, dois casos; lesão corporal dolosa, 5,5%, e roubos em geral 13,2%. Destaque para os roubos de carga, que mais que quadruplicaram, passando de 20 para 87 ocorrências.

De acordo com o Sou da Paz, “o número de vítimas fatais e as inúmeras denúncias de irregularidades e violações evidenciam que as ações da Polícia Militar na Baixada Santista estão longe de serem bem-sucedidas e eficientes, além de serem pautadas pelo despreparo e falta do uso de inteligência e investigação policial”.

“Ao contrário, ainda que sob a justificativa de um enfrentamento ao crime organizado na Baixada Santista, essas operações não estão tendo resultados concretos na desestruturação das organizações criminosas e nem conseguiram reduzir os altos índices criminais da região. Como visto, apesar do maciço efetivo deslocado para a Baixada Santista, o resultado foi um aumento de vários crimes violentos”, avalia Carolina Ricardo, diretora-executiva do Instituto Sou da Paz.

A Operação Escudo de 2023 mobilizou, além do efetivo das polícias da Baixada Santista, cerca de 600 policiais de outras regiões do estado, em um total de 15 batalhões, incluindo batalhões de Choque e de Operações Especiais da capital e interior, segundo o levantamento do instituto. A análise aponta que “apesar da explosão de mortes pela polícia na região, o número de prisões e armas apreendidas se manteve na mesma média de meses anteriores à operação, o que indica uma baixa eficiência das ações, a despeito de sua alta letalidade”.

Denúncia à ONU

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, foi denunciado ao Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), durante reunião realizada no dia 8, em Genebra, pela escalada da letalidade policial no estado. Atualmente, está em curso uma das operações consideradas mais letais do estado, na Baixada Santista.

Apresentada pela Conectas Direitos Humanos e pela Comissão Arns, a denúncia aponta que a situação na região é resultado de ação deliberada do governador Tarcísio de Freitas, “que vem investindo na violência policial contra pessoas negras e pobres”. Há denúncias de execuções sumárias, tortura, prisões forjadas e outras violações de direitos humanos, bem como a ausência deliberada de uso das câmeras corporais na operação, segundo relato das entidades na ocasião.

Secretaria

A SSP informou, em nota, que as operações realizadas na Baixada Santista, entre 28 de julho a 5 de setembro de 2023, e a partir de 3 de fevereiro deste ano, resultaram na prisão de lideranças do tráfico de drogas na região. A pasta afirma que mais de 2 mil pessoas foram presas pelas forças de segurança, sendo  que 810 eram procurados pela Justiça; e que foram apreendidas 220 armas de fogo ilegais e 1,6 tonelada de drogas.

“Essa estratégia de combate à criminalidade, aliada à intensificação do trabalho de investigação e às ações de policiamento preventivo e ostensivo pelas equipes locais, resultam em impactos positivos a longo prazo, como os próprios indicadores da região demonstram. Em 2023, a região da Baixada Santista apresentou redução nos casos de homicídios (18,1%) e um aumento expressivo (9,5%) na quantidade de infratores presos e apreendidos, totalizando 11.246 criminosos detidos”, diz nota da SSP.

“Quanto aos roubos de carga, a pasta tem concentrado esforços para combater essa modalidade criminosa. A região possui características sazonais e geográficas únicas, que influenciam nos indicadores criminais, além de sediar o maior complexo portuário da América Latina. As forças de segurança têm atuado integradas, com uso de inteligência e tecnologia, para combater os roubos de carga”, afirma a SSP.

Fonte: Agência Brasil

Notícias Relacionadas:

Bombeiros prestaram mais de 63 mil atendimentos no 1º semestre; incêndios cresceram
Bombeiros prestaram mais de 63 mil atendimentos no 1º semestre; incêndios cresceram
Batalhão de Polícia Ambiental apreende 933 quilos de maconha em Icaraíma
Batalhão de Polícia Ambiental apreende 933 quilos de maconha em Icaraíma
Batalhão de Polícia Ambiental apreende 933 quilos de maconha em Umuarama
Batalhão de Polícia Ambiental apreende 933 quilos de maconha em Umuarama
Polícia Militar encontra estufa com 519 pés de maconha em Campina Grande do Sul
Polícia Militar encontra estufa com 519 pés de maconha em Campina Grande do Sul
Ação Ordo carece de planejamento a longo prazo, dizem especialistas
Ação Ordo carece de planejamento a longo prazo, dizem especialistas
Polícia Militar desmantela estufa de maconha em Campina Grande do Sul
Polícia Militar desmantela estufa de maconha em Campina Grande do Sul
Paraná teve 3ª maior redução no número de mortes violentas do Brasil em 2023, aponta Anuário
Paraná teve 3ª maior redução no número de mortes violentas do Brasil em 2023, aponta Anuário
PCPR apreende 3,1 toneladas de maconha escondidas em caminhão em Medianeira
PCPR apreende 3,1 toneladas de maconha escondidas em caminhão em Medianeira
Mortes por intervenção policial quase triplicam em 10 anos no país
Mortes por intervenção policial quase triplicam em 10 anos no país
Operação da PCPR e PMPR cumpre 25 mandados de prisão contra o tráfico
Operação da PCPR e PMPR cumpre 25 mandados de prisão contra o tráfico
Demolição de imóveis na Cidade de Deus gera revolta e confrontos
Demolição de imóveis na Cidade de Deus gera revolta e confrontos
Combate ao tráfico: apreensões de maconha e cocaína crescem no Paraná no 1º semestre
Combate ao tráfico: apreensões de maconha e cocaína crescem no Paraná no 1º semestre
Paraná tem menor número de homicídios no 1º semestre em 18 anos; roubos caem 24%
Paraná tem menor número de homicídios no 1º semestre em 18 anos; roubos caem 24%
Paraná tem menor número de homicídios no 1º semestre em 18 anos da série histórica
Paraná tem menor número de homicídios no 1º semestre em 18 anos da série histórica
Forças de segurança que atuaram no Rio Grande do Sul são homenageadas na Alep
Forças de segurança que atuaram no Rio Grande do Sul são homenageadas na Alep
Batalhão de Polícia Ambiental orienta como proceder entrega voluntária de animais silvestres
Batalhão de Polícia Ambiental orienta como proceder entrega voluntária de animais silvestres
Governo do Estado vai reforçar policiamento em Terra Roxa
Governo do Estado vai reforçar policiamento em Terra Roxa
PCPR prende 3 na investigação sobre desvio de medicamentos de criança com câncer
PCPR prende 3 na investigação sobre desvio de medicamentos de criança com câncer
PCPR destrói 11,9 toneladas de medicamentos apreendidos no 1º semestre em Curitiba e RMC
PCPR destrói 11,9 toneladas de medicamentos apreendidos no 1º semestre em Curitiba e RMC
PCPR na Comunidade levará serviços a Foz do Iguaçu, Flor da Serra do Sul e Jacarezinho
PCPR na Comunidade levará serviços a Foz do Iguaçu, Flor da Serra do Sul e Jacarezinho
Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais