CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Preços de alimentos e bebidas caíram 0,14% no Paraná em 2023, aponta Ipardes
Preços de alimentos e bebidas caíram 0,14% no Paraná em 2023, aponta IpardesFoto: Geraldo Bubnial/AEN

Preços de alimentos e bebidas caíram 0,14% no Paraná em 2023, aponta Ipardes

Em 2023 foram registradas quedas de preços de - 1,81% em Curitiba; - 0,79% em Foz do Iguaçu; - 0,70% em Ponta Grossa e de -......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Preços de alimentos e bebidas caíram 0,14% no Paraná em 2023, aponta Ipardes
Preços de alimentos e bebidas caíram 0,14% no Paraná em 2023, aponta IpardesFoto: Geraldo Bubnial/AEN

O Índice de Preços Regionais – Alimentos e Bebidas (IPR), calculado pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), registrou queda de -0,14% em 2023, apontando deflação. O índice compila dados de seis grandes municípios paranaenses (Curitiba, Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Cascavel e Foz do Iguaçu).

Em 2023 foram registradas quedas de preços de – 1,81% em Curitiba; – 0,79% em Foz do Iguaçu; – 0,70% em Ponta Grossa e de – 0,13% em Maringá. Por outro lado, Cascavel (1,10%) e Londrina (1,46%) registraram altas, mas com índices inferiores aos observados em anos anteriores, que chegaram na casa de 21,42%.

Segundo o coordenador de Pesquisas Periódicas e Editoração do Ipardes, Marcelo Antonio, essa queda de 2023 é a primeira observada após três anos de variações em alta (2020, 2021 e 2022). “Entre 2020 a 2022, fatores como pandemia, guerra da Ucrânia, elevação de custos e clima impactaram o preço dos alimentos. Já em 2023, a safra recorde e o aumento de produtividade contribuíram para aliviar o preço dos alimentos para os consumidores”, explicou.

As quedas mais significativas foram lideradas pelo óleo de soja (-28,45%), cebola (-16,44%) e café (-14%), reflexo da safra recorde de grão e da recuperação da produção. Por município, o óleo de soja apresentou a maior variação negativa anual em Curitiba (-30,34%), Ponta Grossa (-29,90%), Maringá (-28,73%), Cascavel (-27,76%), Foz do Iguaçu (-27,59%) e Londrina (-26,30%).

No polo das maiores altas no ano passado estão laranja-pera (41,84%), arroz branco (31,84%) e tomate (20,56%). Os aumentos observados em laranja e arroz estão relacionados à insuficiência de oferta frente a demanda e ao baixo estoque do cereal. No caso do tomate, as ondas de calor extremo impactaram a produção e elevaram os preços.

Em relação aos municípios, Londrina teve o maior aumento acumulado na laranja-pera em 2023, de 58,06%, acompanhado por Foz do Iguaçu, 47,48%, Cascavel, 40,92%, Curitiba, 40,41%, Ponta Grossa, 35,90% e Maringá, 29,89%.

DEZEMBRO – Em dezembro de 2023, o IPR variou 1,83%, que se seguiu ao aumento de 0,92% em novembro. Em Londrina, ocorreu a maior variação do mês (2,26%), seguida por Cascavel (2,07%), Foz do Iguaçu (1,94%), Maringá (1,81%), Ponta Grossa (1,47%) e Curitiba (1,43%). As variações porcentuais mais marcantes, considerando somente a variação média dos preços, foram as altas de batata-inglesa, tomate, feijão carioca, laranja-pera e feijão preto. Por outro lado, ocorreram contribuições com quedas em leite integral uht, banana-caturra, linguiça, maionese e alho.

Segundo Marcelo Antonio, entre os 35 produtos analisados, 23 apresentaram alta no último mês. “Sob a ótica da contribuição, que considera a variação mensal, mais o peso de cada item, os principais responsáveis por essa elevação foram tomate, batata, arroz, óleo de soja e cerveja que, somados, corresponderam a mais de 75% da taxa mensal”, explicou.

Os principais reajustes foram o da batata-inglesa, 23,49%; do tomate, 16,45% e do feijão carioca, 11,26%. Por outro lado, ocorreram decréscimos em banana-caturra (-8,98%), leite integral uht (-2,00%) e maionese (-1,88%). “Esses reajustes refletem a mudança de safra, com o início da colheita da batata, a menor oferta de tomate e de laranja, além da recuperação dos preços do feijão após quedas consecutivas entre maio a setembro”, disse o especialista do Ipardes.

Regionalmente, em Londrina, a batata-inglesa teve, em dezembro, acréscimo de 29,63%, acompanhada por Maringá, 28,52%; Foz do Iguaçu, 28,04%; Curitiba, 23,65%; Cascavel, 16,83%, e Ponta Grossa, 15,06%. Já a redução nos preços da banana-caturra foram de 12,55% em Maringá; de 9,93% em Foz do Iguaçu; de 9,82% em Ponta Grossa; de 7,53% em Curitiba; de 7,18% em Londrina e de 6,70% em Cascavel.

Em nível municipal, o tomate exerceu a principal contribuição percentual com alta em Curitiba, Londrina, Maringá e Ponta Grossa; já o leite integral foi a influência mais relevante em termos de queda nos municípios de Cascavel, Foz do Iguaçu e Londrina.

INDICADOR – Lançado em 15 de dezembro de 2022, o IPR utiliza os registros fiscais da Receita Estadual do Paraná. O Ipardes faz uma média de 382 mil registros de notas fiscais eletrônicas ao mês emitidas em 366 estabelecimentos comerciais de diferentes portes localizados em Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel, Ponta Grossa e Foz do Iguaçu.

Os 35 produtos avaliados foram definidos a partir da Pesquisa de Orçamentos Familiares do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o Paraná e representam cerca de 65% das compras de alimentos e bebidas dos paranaenses. O Instituto também trabalhou a série histórica de preços desde 2020, que permite analisar a flutuação no preço de alimentos e bebidas nos últimos dois anos no Estado.

Com a análise detalhada dos índices pelo Ipardes, as maiores cidades do Paraná têm condições de saber exatamente o comportamento dos preços dos alimentos, que possui um reflexo relevante na vida dos cidadãos. Os dados são importantes, por exemplo, para a elaboração de políticas públicas regionais e estaduais mais direcionadas em função da situação inflacionária de cada cidade.

Confira o estudo de dezembro e de 2023 do comportamento dos preços AQUI.

Fonte: AEN

Notícias Relacionadas:

Chega ao fim a terceira missão do Paraná Eficiente, financiado pelo Banco Mundial
Chega ao fim a terceira missão do Paraná Eficiente, financiado pelo Banco Mundial
Programa Paraná Eficiente avança com nova missão do Banco Mundial ao Estado
Programa Paraná Eficiente avança com nova missão do Banco Mundial ao Estado
Programa Paraná Eficiente avança com nova missão do BIRD ao Estado
Programa Paraná Eficiente avança com nova missão do BIRD ao Estado
Estado contrata projeto para melhorar mobilidade em rodovia de Fazenda Rio Grande
Estado contrata projeto para melhorar mobilidade em rodovia de Fazenda Rio Grande
Observatório de Planejamento do Paraná vai ampliar transparência das ações do PPA
Observatório de Planejamento do Paraná vai ampliar transparência das ações do PPA
Batata-inglesa, contrafilé e óleo de soja tiveram redução de preço em março, aponta IPR
Batata-inglesa, contrafilé e óleo de soja tiveram redução de preço em março, aponta IPR
Paraná recebe fórum voltado à geração distribuída de fontes renováveis em abril
Paraná recebe fórum voltado à geração distribuída de fontes renováveis em abril
Estado apresenta oportunidades na cadeia de hidrogênio renovável a possíveis parceiros
Estado apresenta oportunidades na cadeia de hidrogênio renovável a possíveis parceiros
Pesquisa do IBGE aponta nascimentos em queda e casamentos em alta no Paraná
Pesquisa do IBGE aponta nascimentos em queda e casamentos em alta no Paraná
Com protagonismo nacional no setor, Paraná recebe estreia do Circuito Biogás nos Estados
Com protagonismo nacional no setor, Paraná recebe estreia do Circuito Biogás nos Estados
Tomate, batata e óleo de soja registram queda de preço, aponta índice do Ipardes
Tomate, batata e óleo de soja registram queda de preço, aponta índice do Ipardes
Fórum ajuda a difundir importância do uso de indicadores no planejamento
Fórum ajuda a difundir importância do uso de indicadores no planejamento
Paraná recebe certificado pela melhor liquidez fiscal do Brasil
Paraná recebe certificado pela melhor liquidez fiscal do Brasil
Em Fórum de Gestores Públicos, governador reforça que planejamento induz crescimento
Em Fórum de Gestores Públicos, governador reforça que planejamento induz crescimento
Encontro em Foz do Iguaçu apresenta impacto das migrações causadas pelo clima
Encontro em Foz do Iguaçu apresenta impacto das migrações causadas pelo clima
Seminário discute influência de mudanças climáticas nas migrações na América do Sul
Seminário discute influência de mudanças climáticas nas migrações na América do Sul
Estado recebe estudo da ampliação do terminal ferroviário da Ferroeste em Cascavel
Estado recebe estudo da ampliação do terminal ferroviário da Ferroeste em Cascavel
Estado recebe estudo da ampliação de terminal ferroviário da Ferroeste em Cascavel
Estado recebe estudo da ampliação de terminal ferroviário da Ferroeste em Cascavel
Governo promove Fórum Estadual de Gestores Públicos para ampliar planejamento
Governo promove Fórum Estadual de Gestores Públicos para ampliar planejamento
Estado institui Comitê de Governança para incentivar cadeias de biogás e hidrogênio
Estado institui Comitê de Governança para incentivar cadeias de biogás e hidrogênio
Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais