CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Projeção indica queda de 6% no número de assassinatos em 2023
© Antonio Cruz/Agência Brasil

Projeção indica queda de 6% no número de assassinatos em 2023

O Ministério da Justiça e Segurança Pública estima que o número de assassinatos, incluindo feminicídios, registrados ao longo deste ano, deverá ser quase 6% menor que......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Projeção indica queda de 6% no número de assassinatos em 2023
© Antonio Cruz/Agência Brasil

O Ministério da Justiça e Segurança Pública estima que o número de assassinatos, incluindo feminicídios, registrados ao longo deste ano, deverá ser quase 6% menor que o total de 2022. A informação foi antecipada nesta quinta-feira (21) pelo ministro Flávio Dino.

“Temos uma tendência, quase uma confirmação, de redução da ordem de quase 6% [5,7%] dos chamados crimes violentos letais intencionais”, declarou Dino ao apresentar um balanço, preliminar, das ações que o ministério desempenhou este ano.

O ministro alertou que os resultados divulgados nesta quinta-feira ainda não são definitivos, pois não levam em conta os dados das últimas semanas. Mesmo assim, Dino decidiu aproveitar a cerimônia de entrega de mais de 700 viaturas policiais para estados e apresentar parte dos resultados, já que deixará a pasta no início de janeiro para assumir o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Em 2021, tivemos 42.721 crimes violentos letais intencionais. Em 2022, foram 42.620. Já para este ano, nossa projeção mais pessimista é que [o total] chegue a, no máximo, 40.173 casos”, detalhou Dino, frisando que, entre janeiro e o início de novembro, foram registrados, em todo o país, 36.854 ocorrências dessa natureza.

De acordo com o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), são considerados crimes violentos letais intencionais os homicídios dolosos, incluindo o feminicídio, a lesão corporal seguida de morte e o latrocínio. Ainda segundo o conselho, a categoria foi idealizada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, com o intuito de agregar os crimes de maior relevância social, já que os crimes que resultam em morte “destacam-se como principal medidor da violência”.

“Alguém dirá que os resultados não são espetaculares, mas não sou pago para dar espetáculo, e sim para implementar uma política pública nos termos que a realidade permite”, ponderou Dino alegando que, se dependesse de sua vontade, a melhora dos indicadores relativos à violência ocorreria mais velozmente.

“Mas ninguém conduz uma política pública sozinho. Estou muito feliz com os resultados. Estamos avançando na direção correta. [Se confirmados, os dados preliminares] significam aproximadamente 2,5 mil vidas salvas. E isso se deu com a redução do armamentismo irresponsável que havia anteriormente, demonstrando que não há correlação lógica entre o crescimento do número de armas e a redução de mortes violentas ou homicídios, como diziam alguns”, disse Dino.

De acordo com o ministério, as 28.304 armas registradas até novembro deste ano são quase 79% inferior as 135.915 registradas em 2022.

Fonte: Agência Brasil

Notícias Relacionadas:

Nova operação policial vai intensificar o patrulhamento em três cidades da RMC
Nova operação policial vai intensificar o patrulhamento em três cidades da RMC
Segurança Pública inicia operação que intensifica o policiamento na RMC
Segurança Pública inicia operação que intensifica o policiamento na RMC
Homicídio e pobreza são desafios do Brasil na comparação com G20
Homicídio e pobreza são desafios do Brasil na comparação com G20
Tiroteio no RJ deixa universitário morto e duas crianças feridas
Tiroteio no RJ deixa universitário morto e duas crianças feridas
PCPR na Comunidade leva serviços para Curitiba, Palmas e Paranaguá nesta semana
PCPR na Comunidade leva serviços para Curitiba, Palmas e Paranaguá nesta semana
Secretaria da Segurança Pública lança operação para reforçar a segurança das mulheres
Secretaria da Segurança Pública lança operação para reforçar a segurança das mulheres
Polícia Civil do Paraná ganha novo sistema de promoções e código disciplinar mais moderno
Polícia Civil do Paraná ganha novo sistema de promoções e código disciplinar mais moderno
PCPR e PCSP prendem suspeito de duplo feminicídio ocorrido em Bandeirantes
PCPR e PCSP prendem suspeito de duplo feminicídio ocorrido em Bandeirantes
Concurso da Polícia Penal do Paraná registra 24.933 inscrições; O Edital prevê vagas para Cascavel
Concurso da Polícia Penal do Paraná registra 24.933 inscrições; O Edital prevê vagas para Cascavel
PCPR na Comunidade percorre Morretes, Antonina e Jandaia do Sul nesta semana
PCPR na Comunidade percorre Morretes, Antonina e Jandaia do Sul nesta semana
Operação Páscoa: balanço da PMPR mostra que mortes caíram 33% nas rodovias estaduais
Operação Páscoa: balanço da PMPR mostra que mortes caíram 33% nas rodovias estaduais
Dia da Mentira: PCPR publica cartilha sobre golpes clássicos e armadilhas digitais
Dia da Mentira: PCPR publica cartilha sobre golpes clássicos e armadilhas digitais
Apesar de indícios de racha, estrutura do PCC já está consolidada
Apesar de indícios de racha, estrutura do PCC já está consolidada
PCPR na Comunidade atende mais de 3,4 mil pessoas em Manoel Ribas e Maringá
PCPR na Comunidade atende mais de 3,4 mil pessoas em Manoel Ribas e Maringá
Polícia Penal desenvolve 254 ações de combate à violência contra a mulher
Polícia Penal desenvolve 254 ações de combate à violência contra a mulher
Pessoas privadas de liberdade confeccionam 1.168 brinquedos para crianças em vulnerabilidade
Pessoas privadas de liberdade confeccionam 1.168 brinquedos para crianças em vulnerabilidade
Prefeitos equatorianos buscam proteção policial em meio à violência
Prefeitos equatorianos buscam proteção policial em meio à violência
Operação Páscoa: Polícia Militar reforça fiscalização nas rodovias estaduais durante feriado
Operação Páscoa: Polícia Militar reforça fiscalização nas rodovias estaduais durante feriado
Mulheres das polícias Civil e Científica ajudam Paraná a ser exemplo na solução de crimes
Mulheres das polícias Civil e Científica ajudam Paraná a ser exemplo na solução de crimes
Operação Átria: PCPR prende 779 pessoas por crimes contra mulheres em março
Operação Átria: PCPR prende 779 pessoas por crimes contra mulheres em março
Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais