CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Case global: gestão da Floresta Metropolitana do Paraná é destaque no anuário da ONU
Piraquara, 12 de março de 2023 - Comunidade Índigena da Floresta Estadual Metropolitana, em Piraquara.Foto: Roberto Dziura Jr/AEN

Case global: gestão da Floresta Metropolitana do Paraná é destaque no anuário da ONU

O Termo de Cooperação foi assinado em 2022 e busca compartilhar as responsabilidades de gestão da UC no que diz respeito ao uso público do local,......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Case global: gestão da Floresta Metropolitana do Paraná é destaque no anuário da ONU
Piraquara, 12 de março de 2023 - Comunidade Índigena da Floresta Estadual Metropolitana, em Piraquara.Foto: Roberto Dziura Jr/AEN

O Instituto Água e Terra (IAT) está na edição mais recente do livro anual da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre mudanças climáticas, publicado nesta quarta-feira (29). O órgão ambiental do Paraná aparece na página 66 do anuário com o case Floresta Estadual Metropolitana, Unidade de Conservação (UC) localizada em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, cuja gestão é compartilhada entre o IAT e indígenas das etnias Caingangue, Guarani Ñandeva, Guarani Mbya, Avá- Guarani e Tukano, moradores do local, representados pelo Instituto e Centro de Formação Etno Bio Diverso Ângelo Kretã.

O Termo de Cooperação foi assinado em 2022 e busca compartilhar as responsabilidades de gestão da UC no que diz respeito ao uso público do local, dando oportunidade à disseminação da educação ambiental sob a perspectiva dos saberes dos povos originários da terra. Além disso, visa a preservação local, com proteção do espaço contra invasores, caçadores e queimadas; o reflorestamento com árvores nativas; a conservação e restauração do bioma da Mata Atlântica; e a recepção a turistas que desejam visitar o espaço.

Para o diretor do Patrimônio Natural do IAT, Rafael Andreguetto, esse é mais um reconhecimento à política ambiental implementado pelo Governo do Estado a partir de 2019, baseado no desenvolvimento social, econômico e sustentável. “Um trabalho como esse representa a consolidação e o reconhecimento da política ambiental do Estado do Paraná, que busca cada vez mais um desenvolvimento sustentável, privilegiando a conservação e a proteção ambiental, o desenvolvimento econômico e também todas as questões socioculturais e socioambientais necessárias”, destaca.

O diretor lembra que associativismo chamou a atenção da comunidade internacional há alguns anos. O projeto, diz ele, foi destaque em eventos relacionados ao meio ambiente, como Adaptation Future, em Montreal, no Canadá. “É um orgulho para o IAT, para o Paraná e para o Brasil”, diz Andreguetto.

Ao todo, são 35 indígenas em 11 famílias que ocupam e fazem o manejo da UC por meio do Termo de Cooperação. Pelo acordo, o IAT fica responsável pelas reformas e manutenção estruturais, delimitações de áreas que não devem ser acessadas por visitantes e o envio de mudas para o replantio. A permanência dos povos originários no local atende ao acordo estabelecido no Sistema Nacional de Unidade de Conservação (SNUC), sobre abrigar populações tradicionais.

COP 28 – Outros dois programas estaduais ganharão destaque internacional nesta semana a partir da entrada do Paraná na Regions4, coalizão internacional formada por governos regionais (estados, regiões, províncias e organizações) para buscar soluções voltadas às mudanças climáticas, biodiversidade e desenvolvimento sustentável.

O Poliniza Paraná e o ICMS Ecológico serão apresentados durante a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2023 (COP 28), evento que começou nesta quinta-feira (30) e vai até 12 de dezembro., em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

O Poliniza Paraná consiste na construção de jardins para criação de abelhas sem ferrão em parques urbanos e Unidades de Conservação. O programa busca a preservação da biodiversidade local, pois as abelhas são responsáveis pela polinização de aproximadamente 90% das espécies vegetais da Mata Atlântica, principal bioma do Paraná.

Já o ICMS Ecológico, criado em 1991 no Paraná, tem o objetivo de repassar recursos financeiros aos municípios que possuem Unidades de Conservação e ou mananciais que abastecem cidades vizinhas, estimulando o incremento da área protegida e a melhora na gestão do patrimônio natural no Paraná. Os recursos servem para promover a conservação e a melhoria da qualidade ambiental dessas áreas.

Fonte: AEN

Notícias Relacionadas:

Programa de capacitação profissional da Orla de Matinhos oferece 155 vagas no Litoral
Programa de capacitação profissional da Orla de Matinhos oferece 155 vagas no Litoral
Paraná firma acordo com instituto Water For Food para gestão de recursos hídricos
Paraná firma acordo com instituto Water For Food para gestão de recursos hídricos
Técnicos do IAT resgatam gambá ferido em Pitanga, na região Central do Estado
Técnicos do IAT resgatam gambá ferido em Pitanga, na região Central do Estado
Com novo poço, IAT viabiliza água potável para metade da população de Itambaracá
Com novo poço, IAT viabiliza água potável para metade da população de Itambaracá
Reforma da ONU é uma das prioridades do Brasil em reunião do G20
Reforma da ONU é uma das prioridades do Brasil em reunião do G20
G20: Brasil quer promoção do trabalho decente para inclusão social
G20: Brasil quer promoção do trabalho decente para inclusão social
Orla de Matinhos: Justiça Federal permite que IAT retome obra em trecho de 600 metros
Orla de Matinhos: Justiça Federal permite que IAT retome obra em trecho de 600 metros
Com revitalização da Orla, canal do Rio Matinhos vira refúgio para biguás e garças
Com revitalização da Orla, canal do Rio Matinhos vira refúgio para biguás e garças
Com participação do Paraná, Consórcio Verde aprova plano de trabalho e orçamento do ano
Com participação do Paraná, Consórcio Verde aprova plano de trabalho e orçamento do ano
IAT indica redução de 71,5% na área de Mata Atlântica desmatada em 2023
IAT indica redução de 71,5% na área de Mata Atlântica desmatada em 2023
Com investimento de R$ 11,1 milhões, Paraná vai ganhar mais nove parques urbanos em 2024
Com investimento de R$ 11,1 milhões, Paraná vai ganhar mais nove parques urbanos em 2024
Governo convida organizações da sociedade civil para o Conselho de Direitos Animais
Governo convida organizações da sociedade civil para o Conselho de Direitos Animais
Após chuvas intensas, IAT alerta sobre riscos da trilha do Parque Estadual Pico Paraná
Após chuvas intensas, IAT alerta sobre riscos da trilha do Parque Estadual Pico Paraná
IAT de Pato Branco resgata 39 aves da espécie Azulão em criadouro irregular
IAT de Pato Branco resgata 39 aves da espécie Azulão em criadouro irregular
Estado lança ferramenta online para reforçar gestão de resíduos sólidos urbanos no Paraná
Estado lança ferramenta online para reforçar gestão de resíduos sólidos urbanos no Paraná
Com distribuição recorde, Paraná vai alcançar 10 milhões de mudas plantadas em 2024
Com distribuição recorde, Paraná vai alcançar 10 milhões de mudas plantadas em 2024
Rio das Pombas: Pontal do Paraná vai ganhar Unidade de Conservação estadual
Rio das Pombas: Pontal do Paraná vai ganhar Unidade de Conservação estadual
Após parecer técnico, IAT reabre Gruta dos Jesuítas para visitantes
Após parecer técnico, IAT reabre Gruta dos Jesuítas para visitantes
Aplicativo para solicitar mudas de plantas produzidas pelo IAT chega à App Store 
Aplicativo para solicitar mudas de plantas produzidas pelo IAT chega à App Store 
Animal silvestre em casa? Veja o que fazer se receber uma visita inesperada neste verão
Animal silvestre em casa? Veja o que fazer se receber uma visita inesperada neste verão

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais