CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Vice-governador e ministro da Integração se reúnem com moradores de União da Vitória
Vice Governador Darci Piana acompanha Ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez GóesFoto: Gilson Abreu/AEN

Vice-governador e ministro da Integração se reúnem com moradores de União da Vitória

“Ouvimos as lideranças locais, pequenos empresários e moradores para que juntos, governos estadual, municipal e federal, possamos fazer mais e melhor pela população que precisa do......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Vice-governador e ministro da Integração se reúnem com moradores de União da Vitória
Vice Governador Darci Piana acompanha Ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez GóesFoto: Gilson Abreu/AEN

O vice-governador Darci Piana e o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, reuniram-se nesta quarta-feira (1º) na cidade de União da Vitória, na região Sul, para acompanhar o atendimento prestado às famílias mais impactadas pelos temporais. As equipes do Paraná e do governo federal conversaram com moradores e pequenos empresários sobre as principais dificuldades e para avaliar a adoção de novas medidas. O ministro anunciou o repasse de R$ 2,1 milhões para auxílio humanitário e reconstrução da cidade.

“Ouvimos as lideranças locais, pequenos empresários e moradores para que juntos, governos estadual, municipal e federal, possamos fazer mais e melhor pela população que precisa do poder público neste momento”, disse Piana. “Os comércios estão com dificuldade, muitas empresas estão fechadas, várias perderam seus estoques e precisam de suporte. Vamos intensificar os trabalhos para mitigar todos esses danos”, acrescentou.

Segundo estimativa da Defesa Civil, apenas em União da Vitória foram mais de 43 mil pessoas impactadas, de alguma forma, pelas chuvas. Para dar assistência à população, o governador Carlos Massa Ratinho Junior já havia determinado a mobilização de toda a estrutura do governo estadual visando atenuar os efeitos dos temporais no Estado, além do anúncio de várias medidas.

Equipes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Sanepar, Copel, Saúde, entre outras, estão empenhadas desde o início das chuvas para dar assistência à população. O Governo do Estado enviou para os municípios milhares de itens, entre colchões, kits de higiene, telhas, cestas básicas e toneladas de frutas e verduras para todas as regiões. Anunciou, ainda, recursos de um pacote de R$ 1,6 milhão para assistir as famílias desabrigadas e desalojadas.

“Entre as ações para ajudar a população atingida pelas chuvas, está, também, a instalação de famílias com idosos e crianças com deficiência em hotéis e pousadas. Uma medida pioneira do Estado”, destacou Piana.

O Estado trabalha também em outras frentes. Foi disponibilizada uma linha de crédito emergencial de R$ 30 milhões para os municípios atingidos pelas chuvas, recursos para serem aplicados, principalmente, em obras de recuperação de estradas rurais danificadas por enchentes e inundações, bem como para a recuperação da estrutura municipal.

O Governo vai auxiliar as cidades mais prejudicadas a recuperarem boa parte da infraestrutura urbana, o que inclui pavimentação, calçadas, galerias pluviais, pontes e estradas rurais.

“Estamos dando continuidade a um trabalho que já vem sendo feito há muitos dias pelo governo do Paraná e os municípios”, explicou o ministro Góes. “Hoje, realizamos uma incursão. Faço questão de destacar que, em situações que envolvem desastres e eventos naturais, seja por excesso ou por falta de água, é importante que as Defesas Civil Nacional, Estadual e Municipais trabalhem conjuntamente”, afirmou.

De acordo com o ministro, o governo federal já reconheceu o estado de situação de emergência ou calamidade pública de 34 municípios do Paraná. Três planos de trabalho de reconstrução já foram entregues: União da Vitória, Peabiru e Clevelândia. “Um desses planos já foi aprovado, o de União da Vitória, para onde estamos empenhando o valor de R$ 2.160.000,00”, afirmou.

O coordenador estadual da Defesa Civil no Paraná, coronel Fernando Schünig, explicou que o aporte feito pelo governo federal não passa pelo Estado, sendo enviado diretamente do Ministério para a prefeitura. “É uma tratativa entre os municípios e o governo federal. O município elabora um plano de trabalho e esse documento é apresentado direto ao governo federal. A Defesa Civil do Paraná acompanha o processo e dá o suporte necessário aos municípios para a elaboração do pedido”, disse.

OUTRAS MEDIDAS – Empreendedores e empresas dos municípios paranaenses em situação de emergência ou estado de calamidade já podem solicitar a adesão ao programa Paraná Recupera, da Fomento Paraná, para ter acesso a uma linha de crédito emergencial de capital de giro com taxa de juros fixa de 7,17% ao ano, subsidiada pelo Estado. Prefeituras dos municípios que já tiveram seus decretos homologados podem entrar em contato com a instituição e manifestar o interesse em aderir ao programa.

Desde que o Paraná Recupera foi retomado, no final de 2022, foram liberados pela Fomento Paraná mais de R$ 60 milhões em crédito dessa linha, com 1,4 mil empreendimentos atendidos. Os prazos para pagamento são de até 36 meses para operações de microcrédito (até R$ 20 mil) e de até 60 meses para operações de valores maiores — até R$ 500 mil — para empresas de micro e pequeno porte.

Diante da quantidade significativa de ocorrências no Paraná, há um reforço no efetivo do Corpo de Bombeiros, inclusive com o empenho de equipes do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST). A medida visa garantir a segurança da população e a resposta eficaz às demandas que requerem atenção imediata.

A Defesa Civil estadual também continua monitorando e assessorando todos os municípios a partir da gestão das operações de emergência. A coleta e registro de dados no sistema da Defesa Civil permite uma alocação mais eficiente dos recursos e uma resposta mais eficaz às necessidades específicas de cada localidade.

O apoio complementar do Estado é feito com ações de assistência humanitária e restabelecimento a partir das demandas de cada município dentro do Sistema Informatizado da Defesa Civil (SISDC). Essas informações incluem a apresentação de laudos técnicos, quantitativo de pessoas desalojadas e desabrigadas, entre outros dados relevantes para o dimensionamento adequado dos itens de ajuda humanitária – cestas básicas, kit dormitórios, colchões, kit higiene, kit limpeza e telhas – a serem enviados para cada cidade.

Em outras frentes de trabalho, o DER-PR atua para liberação do fluxo normal de trânsito em estradas total ou parcialmente interditadas devido a alagamentos e deslizamentos. Todos os trechos com bloqueios contam com sinalização de emergência, sendo de extrema importância que os condutores obedeçam as orientações, também seguindo com cautela redobrada nestes locais.

PRESENÇAS – Acompanharam o encontro o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Wolnei Wolff; o prefeito de União da Vitória, Bachir Abbas; o secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Santin Roveda; os deputados federais Nelsinho Padovani e Aliel Machado; os deputados estaduais Hussein Bakri e Tadeu Veneri, além de prefeitos da região.

Fonte: AEN

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais