CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Chuvas: Sanepar e Copel monitoram fornecimento; áreas alagadas dificultam acesso
Foto: Corpo de Bombeiros

Chuvas: Sanepar e Copel monitoram fornecimento; áreas alagadas dificultam acesso

Além dos atendimentos emergenciais prestados pela equipe, bombeiros e defesas civis municipais, funcionários da Copel e Sanepar também trabalham para a retomada dos serviços de fornecimento......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Chuvas: Sanepar e Copel monitoram fornecimento; áreas alagadas dificultam acesso
Foto: Corpo de Bombeiros

Dados atualizados pela Defesa Civil apontam que 27 municípios paranaenses registraram ocorrências devido aos temporais iniciados na sexta-feira (27) e que continuaram ao longo deste sábado (28), especialmente nas regiões Oeste, Sudoeste e Sul do Estado.

Além dos atendimentos emergenciais prestados pela equipe, bombeiros e defesas civis municipais, funcionários da Copel e Sanepar também trabalham para a retomada dos serviços de fornecimento normal de energia elétrica e abastecimento de água nas cidades afetadas.

As inundações prejudicaram a captação de água em oito cidades da região Oeste: Bela Vista da Caroba, Dois Vizinhos, Santo Antônio do Oeste, Pranchita, Nova Prata do Iguaçu, Cruzeiro do Iguaçu, Capitão Leônidas Marques e Medianeira. A situação paralisou a produção de água nestes municípios e o abastecimento foi interrompido neste sábado (28).

Em Boa Esperança, próximo à Campo Mourão, as equipes de manutenção da Sanepar trabalham para retomar o abastecimento, que também está comprometido.

No Norte, a captação de Wenceslau Braz foi inundada e a distribuição de água na cidade interrompida. A previsão da Sanepar é de que o serviço seja retomado na madrugada de domingo (29).

Em Bituruna, Marquinho e Iporã os detritos levados aos rios em decorrência das chuvas aumentaram a turbidez da água, exigindo a interrupção temporária da captação e do tratamento.

As fortes chuvas também provocaram quedas de energia nas proximidades de unidades do sistema de abastecimento em Campina da Lagoa, Icaraíma, Araruna e Douradina, o que interrompeu a distribuição de água, ainda sem previsão de retorno. O sistema de Centenário do Sul, que ficou sem energia temporariamente, já foi religado e está em recuperação.

Em Candói, na região Centro-Sul, a estação de tratamento da Sanepar foi inundada, com paralisação da produção de água neste sábado (28). A estação de tratamento da cidade vizinha de Laranjeiras do Sul também paralisou os serviços devido às inundações.

Em ambos os casos, os técnicos da empresa estão em campo avaliando as condições operacionais dos sistemas e a orientação da Sanepar, assim como nas outras localidades que enfrentam desabastecimento, é de que a população priorize o uso da água para alimentação e higiene pessoal.

O Serviço de Atendimento ao Cliente Sanepar é feito pelo telefone 0800 200 0115. Ao ligar, é importante ter em mãos a conta de água ou o número da matrícula. Estas e outras informações de utilidade envolvendo os serviços da Sanepar também estão disponíveis no site da Sanepar e via o aplicativo para celular Sanepar Mobile

ENERGIA ELÉTRICA – A chuva em si e diversas áreas alagadas estão dificultando o acesso de equipes da Copel em diversos locais das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná que estão sem energia elétrica.

Rio Bonito do Iguaçu, Realeza, Dois Vizinhos, Nova Laranjeiras, Sulina, Santa Izabel do Oeste, Lindoeste, Quedas do Iguaçu e Cantagalo são algumas das cidades que apresentam pontos com dificuldade de acesso devido a alagamentos. De acordo com a última atualização, 11 mil unidades consumidoras estão sem energia na região Oeste e Sudoeste.

A Copel informa que, dependendo do avanço das cheias, a companhia poderá desligar a energia por risco de choque elétrico.

As chuvas intensas também aumentaram de forma significativa e em pouco tempo a vazão do Rio Iguaçu, que já vinha em uma situação de cheia.  As três usinas operadas pela Copel na região – Foz do Areia, Segredo e Salto Caxias – estão com comportas abertas desde o início de outubro e seguem nessa condição. No site da Copel, é possível consultar a situação hidrológica dos rios onde a Companhia opera reservatórios.

As decisões relativas à operação das usinas da Copel são tomadas de forma coordenada com as empresas responsáveis pelas demais hidrelétricas e sob comando do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) visando manter as barragens seguras e reduzir os impactos da cheia nos pontos mais sensíveis a alagamentos.

Na região Sudoeste, onde está localizada a Usina Salto Caxias, há um acumulado de 100 milímetros de chuvas nas últimas 24 horas. A vazão afluente (que chega à barragem da usina) triplicou da madrugada até o final da tarde deste sábado e, mesmo com as comportas abertas, em um intervalo de 10 horas, o nível do reservatório passou de 50% para 98%.

Diante dessa situação, o vertimento passou de 4 mil m³/s para 13 mil m³/s, com possibilidade de chegar a 16 mil m³/s. Nestas condições podem ocorrer pontos de alagamento nos municípios de Nova Prata do Iguaçu, Realeza e Santa Isabel do Oeste.

Devido às chuvas, a Copel também cancelou serviços programados para este domingo (29) em Missal e Medianeira, na região Oeste.

A Companhia mantém contato permanente com a Defesa Civil, que orienta os moradores e prefeituras a respeito das providências a serem tomadas diante dos cenários registrados em cada usina.

A Copel reforça que as comunidades ribeirinhas e frequentadores dos rios devem redobrar a atenção nesses períodos, pois quando as usinas estão com as comportas abertas a correnteza aumenta, o que causa riscos maiores de afogamentos e acidentes com embarcações.

Fonte: AEN

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais