CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Favelas desaparecem da capital indiana antes da cúpula do G20

Favelas desaparecem da capital indiana antes da cúpula do G20

Quando os moradores de um aglomerado de favelas na região de Janta Camp, em Nova Delhi, souberam que a cúpula do G20 seria realizada na capital......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Favelas desaparecem da capital indiana antes da cúpula do G20

Quando os moradores de um aglomerado de favelas na região de Janta Camp, em Nova Delhi, souberam que a cúpula do G20 seria realizada na capital indiana, a apenas 500 metros de suas casas, eles esperavam que isso também os beneficiasse.

Em vez disso, eles ficaram sem teto.

Dharmender Kumar, Khushboo Devi e seus três filhos estavam entre as dezenas de pessoas em Delhi cujas casas foram demolidas nos últimos meses – uma ação que, segundo moradores e ativistas, faz parte do trabalho de embelezamento para a cúpula de 9 e 10 de setembro.

Alguns dos moradores da favela recorreram à alta corte para impedir os despejos, mas o tribunal considerou os assentamentos ilegais. As autoridades municipais, então, ordenaram que eles desocupassem o local até 31 de maio.

Autoridades do governo do primeiro-ministro Narendra Modi, responsáveis pelas demolições, afirmam que as casas foram construídas ilegalmente em terras do governo e que sua remoção foi “uma atividade contínua”.

As casas em favelas como a de Janta Camp são construídas ao longo dos anos, como uma colcha de retalhos. A maioria dos moradores trabalha nas proximidades e vive há décadas dentro dos limites de suas pequenas casas.

As demolições começaram há quatro meses. Escavadeiras chegaram em uma manhã quente de maio, com imagens de vídeo da demolição mostrando casas temporárias sendo destruídas, enquanto os antigos moradores assistiam, alguns deles em lágrimas.

Demolição

Pelo menos 49 ações de demolição em Nova Delhi entre 1º de abril e 27 de julho resultaram na recuperação de quase 93 hectares de terras do governo, disse o ministro da Habitação júnior, Kaushal Kishore, ao Parlamento em julho.

“Nenhuma casa foi demolida para embelezar a cidade para a cúpula do G20”, declarou ele.

A demolição dos barracos do Janta Camp foi um choque para Mohammed Shameem, outro morador, que disse ter pensado que os “figurões” que participariam da cúpula do G20 iriam “dar algo aos pobres”.

Ele afirmou: “O oposto está acontecendo aqui. Os figurões virão, sentarão em nossos túmulos e comerão”.

Para Kumar, que trabalha como balconista em um escritório de Pragati Maidan, a demolição de sua casa e o despejo de sua família têm grandes implicações.

“Se nos mudarmos daqui, a educação de meus filhos também será prejudicada”, disse ele. “Aqui eles podem estudar porque a escola fica perto.”

Dois dos filhos de Kumar – Srishti, de 5 anos, e Eshant, de 10  estudam em uma escola pública próxima. Sua filha mais nova, Anokhee, tem nove meses de idade.

A família, que também inclui o pai de Khushboo Devi, viveu em seu barraco por 13 anos até receber a ordem de desocupação porque “a área precisava ser limpa”.

*Reportagem adicional de Sakshi Dayal, Anand Katakam e Arpan Chaturvedi

É proibida a reprodução deste conteúdo

Fonte: Agência Brasil

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais