CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Jogo ‘Simulador de Escravidão’ disponível na loja de aplicativos do Google é alvo de denúncias
Reprodução/Play Store

Jogo ‘Simulador de Escravidão’ disponível na loja de aplicativos do Google é alvo de denúncias

Um jogo eletrônico em que o usuário é um “proprietário de escravos” estava disponível até o início da tarde desta quarta-feira (24) na plataforma do Google......

Publicado em

Por Diego Cavalcante

Publicidade
Imagem referente a Jogo ‘Simulador de Escravidão’ disponível na loja de aplicativos do Google é alvo de denúncias
Reprodução/Play Store

Um jogo que simula a compra e venda de escravos está disponível na Play Store, loja de aplicativos do Google, desde 20 de abril deste ano. Nesta quarta-feira (24), dezenas de usuários dizem ter denunciado o aplicativo. Após a repercussão, alguns internautas relataram que não tinham mais acesso ao app.

O jogo se define como “o melhor simulador de proprietários de escravos e comércio de escravos” e traz na capa um senhor de engenho cercado de homens negros em posição de subserviência. Nos comentários, alguns usuários exaltam o game e o período escravocrata do Brasil.

“Ótimo jogo para passar o tempo. Mas acho que faltava mais opções de tortura. Poderiam instalar a opção de açoitar o escravo também. Mas fora isso, o jogo é perfeito!”, escreveu o usuário Mateus Schizophrenic em 22 de maio, ao deixar nota máxima.

“Muito bom mesmo, retrata bem o que eu gostaria de fazer na vida real”, disse outro usuário, identificado como Asriel, no mesmo dia em que o comentário anterior foi feito. O jogo “simulador de escravidão” acumula mais de mil downloads desde que foi lançado.

Ao BHAZ, o Google informou que o jogo já foi retirado da Play Store. A empresa pede, ainda, que usuários denunciem qualquer aplicativo que não esteja de acordo com as políticas.

“Temos um conjunto robusto de políticas que visam manter os usuários seguros e que devem ser seguidas por todos os desenvolvedores. Não permitimos apps que promovam violência ou incitem ódio contra indivíduos ou grupos com base em raça ou origem étnica, ou que retratem ou promovam violência gratuita ou outras atividades perigosas”, informou, em nota.

A reportagem também tentou contato com a MagnusGames, responsável pela criação do aplicativo, mas não conseguiu localizá-la.

Nota do Google na íntegra

“O aplicativo mencionado foi removido do Google Play. Temos um conjunto robusto de políticas que visam manter os usuários seguros e que devem ser seguidas por todos os desenvolvedores. Não permitimos apps que promovam violência ou incitem ódio contra indivíduos ou grupos com base em raça ou origem étnica, ou que retratem ou promovam violência gratuita ou outras atividades perigosas. Qualquer pessoa que acredite ter encontrado um aplicativo que esteja em desacordo com as nossas regras pode fazer uma denúncia. Quando identificamos uma violação de política, tomamos as ações devidas.”

Fonte: Bhaz

Google News CGN Newsletter

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais