CGN
Acesse aqui o Discover e busque as mais lidas por mês!
Imagem referente a Paranaenses que combateram incêndios no Chile retornam e falam de desafios e integração
Equipe paranaense que integra a Força Nacional no combate aos incêndios no Chile. Sargento do Corpo de Bombeiros Natanael Ronerson Kovalski e soldado da Polícia Militar Geovane Lins Mota dos SantosFoto: Arquivo Pessoal

Paranaenses que combateram incêndios no Chile retornam e falam de desafios e integração

Designados para atender a região de Maule, a equipe brasileira trabalhou junto com a Corporação Florestal Nacional do Chile (Conaf) – órgão equivalente ao Instituto Brasileiro......

Publicado em

Por CGN

Publicidade
Imagem referente a Paranaenses que combateram incêndios no Chile retornam e falam de desafios e integração
Equipe paranaense que integra a Força Nacional no combate aos incêndios no Chile. Sargento do Corpo de Bombeiros Natanael Ronerson Kovalski e soldado da Polícia Militar Geovane Lins Mota dos SantosFoto: Arquivo Pessoal

A dupla de paranaenses Natanael Ronerson Kovalski, sargento do Corpo de Bombeiros, e Geovane Lins Mota dos Santos, soldado da Polícia Militar, retornou ao Paraná na última semana, após 17 dias de atuação no combate a incêndios florestais que atingiram a região Centro-Sul do Chile. Eles integraram uma equipe de 36 profissionais da Força Nacional de todo o Brasil enviada em dois aviões da Força Aérea Brasileira. A catástrofe deixou ao menos 26 mortos e centenas de milhares de hectares de florestas destruídas.

Designados para atender a região de Maule, a equipe brasileira trabalhou junto com a Corporação Florestal Nacional do Chile (Conaf) – órgão equivalente ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) – para proteger as florestas nativas do país. “O maior aprendizado é esse, de trabalhar com um outro povo como se fôssemos realmente seus irmãos. O respeito é a palavra de ordem numa operação como essa”, afirmou Kovalski.

Ele conta que o local onde atuaram é um terreno muito difícil, com regiões montanhosas. “Nós atuamos muito próximos de um vulcão”, contou Kovalski, que já tem experiência com operações de emergência internacionais. Em 2019, ele esteve em Moçambique após a passagem de um ciclone pelo país africano. Dois anos depois, participou de uma operação no Haiti depois do terremotos de 2021.

Além do Brasil, outros 11 países, entre eles Colômbia, Argentina e Espanha, enviaram bombeiros e brigadistas para ajudar no combate ao incêndio, um dos mais graves dos últimos anos. “A integração foi muito boa e trabalhamos todos esses dias fazendo a proteção de residências e dos parques de floresta nativa chilenos”, destacou o sargento.

O soldado Geovane Lins Mota dos Santos destacou a importância de participar de uma operação como essa. “É um momento ímpar na minha vida profissional e pessoal em que acima de tudo buscamos proteger e ajudar as pessoas”, relatou. “É uma realização profissional sem igual, em que eu busco levar, sempre que posso, a bandeira do Paraná”.

Foram mais de 3 mil brigadistas e 3,6 mil bombeiros voluntários atuando na catástrofe ambiental, trabalho que resultou no fim dos pontos de calor registrados pelo satélite Firms. “Conseguimos ter sucesso em extinguir o incêndio, algo que foi extraordinário. Fizemos um levantamento de georreferenciamento de imagens de satélites do dia em que chegamos até 25 de fevereiro, e as imagens são claras. A gente realmente extinguiu o fogo, não haviam mais pontos de calor”, contou Kovalski, celebrando os resultados.

INTERCÂMBIO – Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros, a experiência de atuar em outros países ajuda a promover um intercâmbio entre as práticas de cada lugar. “Foi um aprendizado muito grande, principalmente no quesito interagências, como atuar em conjunto com uma outra instituição, a questão cultural. É preciso saber respeitar o jeito do outro, a técnica, ver o que eles fazem de bom e trazer para o Paraná, além de levarmos o que fazemos de bom por aqui”, afirmou.

A Força Nacional é composta por bombeiros militares, policiais militares e civis de diversos estados e atua em ações de ajuda humanitária, situações de calamidade pública e emergências. O Corpo de Bombeiros Militar do Paraná já participou de outras operações de combate a incêndios florestais em outros estados. Entre eles, a corporação atuou na região amazônica, no Pará, em 2019, no Pantanal, em Mato Grosso do Sul, e na operação Guardião dos Biomas, em diversas regiões do País, em 2021.

INCÊNDIOS – Os incêndios florestais no Chile nesta época do ano são comuns, mas em 2023 se intensificaram mais do que o normal em ao menos quatro regiões do país: Maule, Ñuble, Biobío e Araucanía. “Sabemos que o mundo enfrenta as mudanças climáticas e obviamente o Chile enfrentou algo que faz parte disso”, disse o sargento.

MUDANÇAS CLIMÁTICAS – Na segunda-feira (13), o governador em exercício Darci Piana participou da formalização do Consórcio Brasil Verde, iniciativa dos governos estaduais para enfrentar os efeitos das mudanças climáticas e reduzir a emissão de carbono no País. O Paraná ficou responsável por coordenar os trabalhos referentes à Mata Atlântica, em que o Estado tem 99% do seu território inserido no bioma e com uma das maiores áreas remanescentes de floresta no País.

Fonte: AEN

Notícias Relacionadas:

PCPR prende 17 pessoas por tráfico de drogas durante operação em Coronel Vivida
PCPR prende 17 pessoas por tráfico de drogas durante operação em Coronel Vivida
Operação das Polícias Civis do PR e do RS combate golpe do bilhete premiado
Operação das Polícias Civis do PR e do RS combate golpe do bilhete premiado
Seção da Polícia Científica bate recorde de perícias em vestígios cibernéticos em 2024
Seção da Polícia Científica bate recorde de perícias em vestígios cibernéticos em 2024
PCPR leva serviços e emissão de atestados a Pinhais e Foz do Iguaçu nesta semana
PCPR leva serviços e emissão de atestados a Pinhais e Foz do Iguaçu nesta semana
São Paulo registra aumento de estupros e latrocínios em janeiro
São Paulo registra aumento de estupros e latrocínios em janeiro
PCPR na Comunidade oferece serviços de polícia judiciária em Pinhais e Foz do Iguaçu
PCPR na Comunidade oferece serviços de polícia judiciária em Pinhais e Foz do Iguaçu
Bombeiros do Paraná têm melhor colocação entre sul-americanos no Grimpday
Bombeiros do Paraná têm melhor colocação entre sul-americanos no Grimpday
Pessoas privadas de liberdade atuam na manutenção de espaços públicos em Guaratuba
Pessoas privadas de liberdade atuam na manutenção de espaços públicos em Guaratuba
PMPR apreende quatro fuzis, 16 pistolas e milhares de munições em São Miguel do Iguaçu
PMPR apreende quatro fuzis, 16 pistolas e milhares de munições em São Miguel do Iguaçu
PCPR deflagra operação contra organização ligada ao tráfico de animais silvestres
PCPR deflagra operação contra organização ligada ao tráfico de animais silvestres
PCPR deflagra operação contra organização ligada ao tráfico de animais silvestres em todo país
PCPR deflagra operação contra organização ligada ao tráfico de animais silvestres em todo país
Concurso com sete vagas na Polícia Penal do Paraná está com inscrições abertas
Concurso com sete vagas na Polícia Penal do Paraná está com inscrições abertas
1,7 mil moradores da Ilha dos Valadares foram atendidos pelo PCPR na Comunidade
1,7 mil moradores da Ilha dos Valadares foram atendidos pelo PCPR na Comunidade
Polícia Militar encontra laboratório com 151 pés de maconha em Colombo
Polícia Militar encontra laboratório com 151 pés de maconha em Colombo
PCPR e PMPR fazem operação contra grupo ligado ao tráfico de drogas em Maringá
PCPR e PMPR fazem operação contra grupo ligado ao tráfico de drogas em Maringá
Helicóptero do Projeto Falcão ajuda a localizar suspeito de roubo preso pela PM na BR-369
Helicóptero do Projeto Falcão ajuda a localizar suspeito de roubo preso pela PM na BR-369
Helicóptero do Projeto Falcão ajuda a localizar e prender suspeito de roubo na BR-369
Helicóptero do Projeto Falcão ajuda a localizar e prender suspeito de roubo na BR-369
Ação na Baixada Santista registra 28 mortes e 700 prisões em fevereiro
Ação na Baixada Santista registra 28 mortes e 700 prisões em fevereiro
Bombeiros do Paraná participam de competição internacional de salvamento em altura pela 1ª vez
Bombeiros do Paraná participam de competição internacional de salvamento em altura pela 1ª vez
Relato de professor sobre rigidez em penitenciária viraliza na web
Relato de professor sobre rigidez em penitenciária viraliza na web

Whatsapp CGN 3015-0366 - Canal direto com nossa redação

Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.


Participe do nosso grupo no Whatsapp

ou

Participe do nosso canal no Telegram

Veja Mais