Conecte-se conosco

Paraná

Família é despejada por dívida de pensão alimentícia e questiona decisão da justiça

No local funciona uma mecânica que é o sustento da família que precisou deixar tudo para trás...

Publicado em

Família é despejada por dívida de pensão alimentícia e questiona decisão da justiça

Uma família de Cantagalo foi despejada do local onde morava na última terça-feira (10). No local funcionava também a mecânica que é o sustento da família. O imóvel foi a leilão devido a dívida de pensão alimentícia. 

Segundo a advogada, Sibelli Cristina Marcolina, trata-se de um processo antigo. A filha que moveu a ação hoje tem mais de 30 anos e moraria fora do país.

"Eles têm uma filha menor de idade, estão sem poder trabalhar, em uma situação muito ruim", explica. 

A família está indignada com a decisão. Minda Fátima Kokuzicki conta que estava lavando a louça do almoço quando as viaturas da polícia chegaram pedindo para ela deixar o imóvel onde vivia há 22 anos. O marido Aloisio Rege, tem 66 anos e problemas de saúde. Todos ficaram muito nervosos com a situação. 

"Não pude nem tirar minhas coisas. Falaram que eu teria que pegar uma escova de dentes e deixar o local. Eu como atual esposa, tendo uma filha, falaram que eu não tenho direito a nada. Estou na casa de parentes", disse Minda Fátima Kokuzicki. 

O imóvel foi cadeado pela justiça até os animais da família seguem no local. 

"Todos os dias venho e jogo comida pelo portão pra não morrerem de fome, eles não deixaram levar. Os carros de clientes também ficaram no local. Minha filha nem tá indo para a escola por estar psicologicamente abalada".

Segundo ela, há alguns anos havia uma tentativa de negociar a dívida, mas eles nunca tiveram condição de arcar com o valor. 

"O valor da dívida é de R$ 100 mil e o patrimônio tem valor maior. Ao longo do processo todos os recursos não foram conhecidos, inclusive houve uma tentativa de questionar os valores envolvidos", complementa a advogada.

O pedido é que a situação seja revista para proteger a filha que atualmente é menor de idade e garantir que eles possam seguir trabalhando.

O texto é de Mariana Lioto.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade
Publicidade