Conecte-se conosco

Esportes

Vila Nova bate Ponte com pênalti polêmico e estraga festa de 71 anos do Majestoso

Após uma vitória e um empate, a Ponte Preta manteve o ritmo oscilante na Série B do Campeonato Brasileiro e conheceu a primeira derrota sob o comando do técnic...

Publicado em

Após uma vitória e um empate, a Ponte Preta manteve o ritmo oscilante na Série B do Campeonato Brasileiro e conheceu a primeira derrota sob o comando do técnico Gilson Kleina. Em pleno estádio Moisés Lucarelli, o time campineiro perdeu por 1 a 0 para o Vila Nova, em jogo válido pela 22.ª rodada, na noite desta quinta-feira. Alan Mineiro fez o único gol da partida, cobrando pênalti polêmico no segundo tempo.

O resultado mantém a Ponte distante do G4, agora em nono lugar, com 31 pontos, sob o risco de ver a distância aumentar ainda mais. Já o time goiano ganha três posições e consegue sair da zona de rebaixamento, ao menos provisoriamente, em 15.º lugar, com 24 pontos.

Essa foi a primeira vez que o Vila venceu uma partida dentro do Moisés Lucarelli. O tabu foi quebrado justamente no dia em que a equipe da casa jogava com o terceiro uniforme em comemoração pelos 71 anos de fundação do estádio, chamado carinhosamente de Majestoso.

Os primeiros minutos do jogo foram de domínio da Ponte Preta, que insistiu em jogadas pela esquerda, por onde conseguiu criar boas chances em investidas de Diego Renan. Em pouco menos de 15 minutos, dois bons cruzamentos do lateral levaram perigo à área adversária, mas Roger e Everton não acertaram na hora da conclusão e mandaram para fora.

Se a pontaria pontepretana não estava boa, o Vila Nova deu trabalho para Ivan logo na primeira finalização, apesar de ter demorado um pouco para criá-la. O goleiro fez grande defesa após chute de fora da área de Gastón, aos 15 minutos, e repetiu a dose após Alan Mineiro pegar o rebote. A bola ainda voltou para Alan tentar de novo e isolar a bola.

Depois disso, a Ponte não voltou a sofrer sustos, ao mesmo tempo em que teve dificuldades em achar espaços no ataque. Oportunidades foram criadas esporadicamente, em chutes de fora da área e cruzamentos, porém os mesmos não foram suficientes para que o goleiro Rafael Santos precisasse trabalhar.

No início do segundo tempo, finalmente o goleiro do time goiano fez um defesa mais difícil, quando Roger soltou uma bomba de fora da área aos seis minutos. Apesar do sinal de que poderia fazer um jogo mais produtivo, o time da casa parou de render por aí e as dificuldades seguiram as mesmas.

O cenário piorou de vez no momento em que o árbitro marcou pênalti de Reginaldo sobre Gustavo Silva. A decisão foi bastante contestada pelos pontepretanos, que argumentaram que o jogador foi derrubado ainda quando estava fora da área. Depois de alguns minutos de lamento, Alan Mineiro cobrou, aos 16, e converteu. Na sequência, o Vila fez um jogo seguro, forte na marcação, e não viu a Ponte ameaçar o resultado.

A Ponte Preta volta a campo na próxima segunda-feira, quando abre a 23.ª rodada em duelo contra o Operário-PR, no estádio Germano Krüger. Um dia depois, na terça, o Vila Nova recebe o Botafogo-SP no Serra Dourada, a partir das 19h15.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 0 X 1 VILA NOVA

PONTE PRETA - Ivan; Arnaldo (Alex Maranhão), Renan Fonseca, Reginaldo e Diego Renan; Edson, Washington, Gerson Magrão, Everton (Bill) e Marquinhos (Marcondele); Roger. Técnico: Gilson Kleina.

VILA NOVA - Rafael Santos; Felipe Rodrigues, Wesley Matos, Diego Jussani e Romário; Edinho, Tinga (Mailson), Gastón Filgueira (Ramon) e Alan Mineiro (Magno); Robinho e Gustavo Silva. Técnico: Marcelo Cabo.

GOL - Alan Mineiro, aos 16 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo DAlonso Ferriera (SC).

CARTÕES AMARELOS - Arnaldo (Ponte Preta); Alan Mineiro, Felipe Rodrigues, Gastón Filgueira, Ramon, Romário e Tinga (Vila Nova).

RENDA - R$ 33.705,00.

PÚBLICO - 3.253 pagantes (3.480 total).

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade