Conecte-se conosco

Paraná

Emoção: Ex-morador de rua dá exemplo de superação e consegue diploma aos 61 anos

João Barbosa Semel viveu nas ruas durante 21 anos e hoje é bacharel em Educação Física..

Publicado em

Emoção: Ex-morador de rua dá exemplo de superação e consegue diploma aos 61 anos

Um exemplo de superação a todos aqueles que o conhecem. É assim que o mais novo professor de Educação Física de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, João Barbosa Semel, é reconhecido pelos amigos. O ex-morador de rua, de 61 anos, viveu por mais de duas décadas em meio a ratos e comendo com cachorros em vielas de São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba. Há sete anos ele quis mudar de vida – e buscou nos estudos o caminho para seguir um novo rumo.

“Eu sou de Manaus, no estado do Amazonas. Saí com 21 anos de idade de lá. Como era uma cidade pequena, sem emprego, fui para Belo Horizonte tentar a sorte. Nessa época, estava desesperado para sair de casa e conquistar alguma coisa. Fui morar com uma senhora e seus filhos, de favor. Em Minas Gerais, fiz um curso para a cavalaria e passei, mas estava muito embriagado no dia em que recebi a farda e acabei dispensado pelo capitão”, contou o ‘Seo João‘ em um bate-papo com a Banda B. Após esse episódio, ele se mudou para São Paulo e teve de morar na rua.

“Na capital paulista eu convivia com os ratos. Comia no mesmo prato que os cachorros, sofri muito. Eu corria com medo de bandido e da polícia, eu roubava e andava sozinho sem saber de nada da vida”, relembra Semel. Apesar da vontade de sair das ruas, o alcoolismo o impedia de se reerguer.

Em 2000, João chega a Curitiba, onde ele decide mudar definitivamente sua vida. “As pessoas me perguntam como eu saí daquela situação. É simples: eu via as pessoas andando, bem arrumadas e cheirosas, com seus empregos, então decidi morar em um albergue, onde conseguia comida, cama e banho. A partir daí minha vida deu uma guinada”, afirmou. João foi em busca de seus documentos pessoais, como RG e CPF, e tinha um sonho: ingressar em uma universidade.

Reviravolta

“Comecei a cuidar de carros na rua para juntar um ‘dinheirinho’. Fiz o Enem pela primeira vez e passei, mas não sabia como cadastrar as notas e perdi o prazo. Fiz a prova pela segunda vez, passei novamente e não me interessei. Na terceira vez, consegui exceder a nota mínima e ingressei na faculdade Dom Bosco, no curso de Educação Física”, conta orgulhoso.

‘Calouro’

Mas a faculdade se mostrou difícil para alguém que estava há duas décadas afastado dos livros. “Logo no começo, 21 anos sem estudar, os neurônios não funcionavam e eu senti muita dificuldade. Fiz seis disciplinas e reprovei logo de cara em três, porque morava na rua e não consegui estudar. Baixei para cinco e reprovei em duas, então decidi diminuir para três matérias por semestre”, revelou João. A duração do curso era, inicialmente, de 4 anos. Ele se formou em sete, em agosto deste ano.

O texto é da BANDA B.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade