Conecte-se conosco

Paraná

Depen implanta cadeia pública para criminosos sexuais e com medida de segurança

O Depen pretende reclassificar os presos e custodiá-los em estabelecimentos com presos com o mesmo perfil...

Publicado em

Depen implanta cadeia pública para criminosos sexuais e com medida de segurança
Divulgação

Nesta quinta-feira (05/09) o Departamento Penitenciário do Paraná - DEPEN deflagrou operação de transferência de todos os presos por crimes sexuais das unidades penais da PEM - Penitenciaria Estadual de Maringá e CCM - Casa de Custódia de Maringá para a Cadeia Pública de Nova Esperança que passará a ser destinada exclusivamente para presos por crimes contra a dignidade sexual e com algum tipo de medida de segurança, denominados presos de "seguro".

O Depen pretende reclassificar os presos e custodiá-los em estabelecimentos com presos com o mesmo perfil, cumprindo o que determina a LEP - Lei de Execuções Penais. 

A operação envolveu agentes penitenciários do DEPEN e policiais civis de Nova Esperança, para a ação de movimentação e escolta de 147 presos o aparato de segurança contou com os agentes penitenciários do Setor de Operações Especiais de Maringá - SOE, agentes penitenciários e de cadeia além de agentes da Central de Transporte da Regional do Depen e agentes do GSI - Grupo de Segurança Interna da Casa de Custódia de Maringá e Penitenciária Estadual de Maringá, além de policiais civis da Delegacia de Nova Esperança. 

Inicialmente foram transferidos 45 presos de convívio da Casa de Custódia de Maringá para a Penitenciaria Estadual de Maringá, a seguir foram transferidos 45 presos da PEM e 04 presos da CCM com condenações por crimes sexuais para a Cadeia de Nova Esperança, e finalmente foram em permuta transferidos da Cadeia de Nova Esperança para a CCM, 49 presos de convívio. 

O Coordenador Regional do Depen em Maringá e Chefe SOE, Luciano Brito afirmou "com essa operação o que se pretende é adequar o

 perfil dos apenados em uma Cadeia de nossa região, visando diminuir a violência no cárcere e favorece a custódia e o tratamento penal efetivo, na região de Maringá já implantamos Cadeia com esse perfil na cidade de Mandaguari e pretendemos gradativamente estruturar essas Cadeias para juntos com apoio da comunidade prover custódia seguro e o tratamento penal".

O texto é da assessoria de imprensa do DEPEN.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade