Conecte-se conosco

Esportes

Organizada da Inter de Milão defende coros racistas de rivais contra Lukaku

Mais famosa torcida organizada da Inter de Milão, a Curva Nord defendeu nesta quarta-feira os coros racistas de rivais contra o atacante Romelu Lukaku, da equi...

Publicado em

Mais famosa torcida organizada da Inter de Milão, a Curva Nord defendeu nesta quarta-feira os coros racistas de rivais contra o atacante Romelu Lukaku, da equipe de Milão. De acordo com publicação da organizada nas redes sociais, o coro com imitações de macaco não são manifestações racistas.

"Compreendemos que isso pode ser considerado racista por você, mas não é o que parece. Na Itália, usamos algumas formas para 'ajudar os nossos times' e para deixar o adversário nervoso. Não é por racismo, é apenas para tentar atrapalhar o rival. Sempre fizemos isso no passado e provavelmente vamos continuar a fazer no futuro. Não somos racistas e nem a torcida do Cagliari", disse o grupo, em comunicado.

O jogador belga, de cor negra, ouviu insultos vindos da torcida do Cagliari no domingo logo após marcar o gol do triunfo da Inter sobre o adversário, em cobrança de pênalti, aos 27 minutos do segundo tempo. Alguns torcedores da equipe da casa imitarem sons de macaco para provocá-lo e insultá-lo.

"Por favor, considere essa atitude dos torcedores italianos como uma forma de demonstrar respeito pelo fato de eles terem medo de você, pelos gols que você pode marcar contra seus times. E não porque eles te odeiam ou são racistas", afirma o comunicado da torcida da Inter.

Pelas redes sociais, ainda na segunda-feira, Lukaku cobrou união dos jogadores contra atos racistas. "Penso que como jogadores devemos estar unidos e tomar posição frente a este problema com o objetivo de conservar este esporte limpo e agradável para todos", ressaltou Lukaku, lembrando também que os casos de racismo estão ocorrendo com frequência no futebol. "Vários jogadores sofreram abusos racistas neste último mês (de agosto). Foi o meu caso ontem. O futebol é um jogo em que todo mundo deve desfrutar e não devemos aceitar nenhuma forma de discriminação susceptível de envergonhar o nosso esporte", completou.

Também pelas redes sociais, o atacante belga ganhou o apoio de outros jogadores e também da Federação de Futebol da Bélgica. "O racismo deve desaparecer do mundo do futebol, dos estádios e da sociedade. Quanto um dos nossos jogadores, como Romelu Lukaku, é alvo de atos racistas, nos sentimos todos atingidos", afirmou Peter Bossaer, presidente da federação belga.

O incidente ocorrido em Cagliari ainda está sendo avaliado pelo comitê disciplinar do Campeonato Italiano. As autoridades dizem que ainda buscam evidências para decidir por eventual punição ao Cagliari.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade
Publicidade