Conecte-se conosco

Esportes

Após fim do jejum, Gustavo confessa ficar 'um pouco alegre' com crise do rival

Autor do gol da vitória por 1 a 0 contra o Atlético-MG, domingo, na Arena Corinthians, o atacante Gustavo não escondeu certa satisfação com o momento ruim do a...

Publicado em

Autor do gol da vitória por 1 a 0 contra o Atlético-MG, domingo, na Arena Corinthians, o atacante Gustavo não escondeu certa satisfação com o momento ruim do arquirrival Palmeiras, que não vence há sete partidas no Campeonato Brasileiro e trocou o técnico Luiz Felipe Scolari por Mano Menezes, anunciado nesta terça-feira.

"A gente fica até alegre um pouco com o que vem acontecendo com o Palmeiras, mas a gente tem que focar no nosso trabalho, esquecer deles e deixar para o nosso torcedor ficar brincando e zoando com eles. Vi só o jogo da Libertadores (desclassificação contra o Grêmio)", disse o atacante, no CT Joaquim Grava.

Para Gustavo, o time está pronto para brigar pela ponta do torneio depois de conseguir uma sequência de invencibilidade após a Copa América. "Tem muitos jogos ainda para acontecer, sem dúvida alguma a gente vai brigar pelos dois títulos. A gente sabe da nossa qualidade, sabemos o quanto a gente vem crescendo depois da parada, não vamos abrir mão do Brasileirão", afirmou o artilheiro do Corinthians em 2019, com 11 gols.

O Corinthians é o terceiro colocado no Campeonato Brasileiro, cinco pontos atrás dos líderes Flamengo e Santos. Apesar da diferença na tabela, o atacante avalia que os três times estão no mesmo nível. "É só pegar nossos números nos jogos, o quanto a gente tem finalizado e buscado o gol, a gente não só se defende. A gente joga para frente também."

Depois de um grande início de temporada, o atacante vem tentando recuperar seu espaço. Hoje, ele é o reserva enquanto Vagner Love e Mauro Boselli estão se alternando como titulares. "A gente fica muito chateado de não estar ali dentro ajudando, mas sigo com respeito. Trabalho na semana muito forte para buscar minutos, oportunidades, o professor vem me dando e pude corresponder no último jogo", disse Gustavo, que elogiou o argentino. "Ele tem um poder de finalização e controle de bola melhor que o meu e do Love", disse Gustavo.

Nesse contexto, o gol que marcou aos 43 minutos do segundo tempo na vitória sobre o Atlético serviu para encerrar um longo jejum - ele não marcava desde maio - e resgatar sua autoestima. O centroavante aproveitou belo passe de Mateus Vital após saída errada do goleiro Cleiton e bateu de esquerda para fazer a festa da torcida que comemorava também os 109 anos do clube.

"Não pensei em sair, estava um pouco triste, mas esse gol elevou minha autoestima. Love falava para eu não ficar assim, para seguir trabalhando, e eu segui e sabia que a oportunidade ia aparecer para eu provar meu valor aqui dentro.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade
Publicidade