Conecte-se conosco

Paraná

Atendimento de saúde contempla presos da Cadeia Pública de Toledo

Os trabalhos acontecem duas vezes por ano...

Publicado em

Atendimento de saúde contempla presos da Cadeia Pública de Toledo

Uma parceria entre o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), Conselho da Comunidade de Toledo e Ciscopar (Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná), permitiu o atendimento de todos presos da Cadeia Pública.

Uma equipe multiprofissional de saúde realizou o atendimento, contemplado por triagem, exames e testes rápidos para detecção de doenças infectocontagiosas.

Os trabalhos acontecem duas vezes por ano com o objetivo de identificar, imediatamente, presos com a saúde debilitada para que iniciem o tratamento.

“Ações preventivas, como esta, contribuem também para a economia dos confres públicos, uma vez que ao identificar, de imediato, o problema de saúde, se tem a economia com um tratamento que poderia durar muito tempo”, explica o coordenador regional do Depen, Thiago Correia.

Durante a triagem, os presos que apresentam alterações nos exames, são encaminhados para atendimento especializado.

“Logo que se percebe qualquer alteração, dentro do sigilo e da ética profissional, esse preso já é encaminhado para um médico especialista, para que receba o atendimento necessário”, explica a assistente social do Conselho da Comunidade de Toledo, Maria Aparecida Soares dos Santos.

Humanização na ala feminina

Outro avanço que vai garantir efetividade na aplicação da Lei de Execução Penal e o tratamento humanizado, na Cadeia Pública de Toledo é a reforma das camas na galeria feminina.

Uma parceria do Depen com o Conselho da Comunidade, por meio do presidente Gilmar Malacarne, permitiu a troca dos dormitórios.

As 24 novas camas são mais resistentes e já se somam com as doações de colchões, também realizadas pelo Conselho da Comunidade.

“Estas parcerias permitem o avanço no sistema penitenciário. A Cadeia Pública de Toledo passou pela Operação Araceli e nosso objetivo e tornar o local um exemplo de humanização no tratamento penal”, finaliza Thiago Correia.

O texto é da assessoria de imprensa do DEPEN.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade