Conecte-se conosco

Cascavel

Em Cascavel, diretor da Itaipu minimiza crise com paraguaios

Acordo para comércio de energia desencadeou uma série de protestos no Paraguai...

Publicado em

Em Cascavel, diretor da Itaipu minimiza crise com paraguaios

O diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna,  esteve nesta quarta-feira (14) e minimizou a crise causada pelo acordo firmado entre o Brasil e Paraguai, em maio, que autorizava a Ande (estatal de energia paraguaia equivalente à brasileira Eletrobras) a vender energia no mercado brasileiro sem a necessidade de intermediários e obrigatoriedade de o país vizinho contratar mais energia “garantida” de Itaipu – que é mais cara. Isso elevaria o preço das tarifas de energia. 

O acordo foi revelado pelo jornal ABC Color e provocou uma crise política no Paraguai. No domingo, o presidente paraguaio Mario Abdo Benítez prestou depoimento para procuradores sobre o polêmico acordo que gerou revolta e protestos da população. Na manhã de hoje, manifestantes fecharam a Ponte da Amizade do lado paraguaio. A oposição quer o impeachment do presidente.

Silva e Luna destacou que é preciso separar a geração de energia da distribuição. No caso, o acordo é entre a Ande e Eletrobrás. Ele ressaltou, no entanto, o ambiente binacional dentro da usina sempre foi de amizade e cooperação e citou como exemplo que é comum ver dois trabalhadores de nacionalidades juntos, tomando água na mesma garrafa. “O ambiente é cem por cento de camaradagem, cooperação e confiança”, afirmou.

Nesta quinta-feira (15), haverá um almoço entre autoridades brasileiras e o novo presidente da Ande, Luis Villordo, para discutir a questão. O acordo, firmado em maio, foi anulado pelo presidente paraguaio.

Segundo Silva e Luna, o tratado sobre o comércio de energia entre os dois países era de longo prazo, mas as contratações estavam ocorrendo praticamente todos os meses e em 2019 foi iniciado sem contrações. Para ele, o acordo foi um entendimento entre a Eletrobras e a Ande que deveria ser apenas técnicos, mas que tomou outras formas.



Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação - Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade