• Mariana Lioto
  • Assessoria

14 Setembro 2018 | 18h35min

O parecer da Comissão Processante que analisou a denúncia feita contra o vereador Fernando Hallberg (PPL) é o primeiro item da pauta da próxima segunda-feira (17). Na comissão, formada pelos vereadores Serginho Ribeiro, Josué de Souza e Mazutti, foi definido o arquivamento da denúncia de improbidade administrativa protocolada na Casa no dia 16 de agosto por Gilson Teixeira dos Santos e Ricardo Bernardi Castilhos.

Na reunião realizada pelo grupo, votaram pelo arquivamento da denúncia os vereadores Serginho Ribeiro e Mazutti e pelo prosseguimento da investigação, o vereador Josué de Souza.

Se na votação, que é por maioria simples, os parlamentares seguirem a indicação de arquivamento, a investigação é finalizada definitivamente. Caso os vereadores decidam que o processo deve continuar, a comissão se reúne novamente e inicia os atos, diligências e audiências de testemunhas. O processo completo deverá estar concluído num prazo de 90 dias.

Entenda o caso

Gilson Teixeira dos Santos e Ricardo Bernardi Castilhos pediram a abertura de comissão processante e pediram a cassação de mandato do vereador Fernando Hallberg (PPL) por cometimento de suposta infração político-administrativa. Segundo eles, “o vereador Fernando Hallberg, em pleno exercício do mandato, através de empresa da qual é sócio administrador, Editora Aldeia de Cascavel Ltda, recebeu de empresa de propaganda contratada pelo Poder Executivo dinheiro para divulgação da Campanha Show Rural 2018 para o Município de Cascavel, veiculada na Revista Aldeia, de propriedade do edil, que é publicada pela Editora Aldeia de Cascavel Ltda, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 22.679.612/0001-95, em que figuram como sócios, reitere-se, Fernando Bottega Hallberg e Rejane Martins Pires”.

Carregar mais notas ao vivo