• Luiz Padilha
  • CGN

10 Agosto 2018 | 01h23min

O medo e insegurança estão estampados no rosto da idosa Terezinha Celestino Ribeiro. A idosa de 62 anos chamou a CGN, no fim da noite desta quinta-feira (09), para relatar um problema que teve na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Brasília em Cascavel, na manhã de quarta-feira (08).

A moradora estava no Terminal de Transbordo Leste no Bairro São Cristóvão e começou a sentir muita dor, devido ao nervo ciático. Após ela passar mal, uma equipe de socorro a encaminhou à UPA para avaliação médica.

Na unidade, a idosa recebeu um primeiro atendimento da equipe e um enfermeiro foi aplicar uma injeção. A mulher sentiu muita dor e, quando colocou a mão onde foi aplicada a medicação, percebeu que saía bastante sangue. Após este procedimento, o servidor foi injetar soro no braço da moradora e teve dificuldade de 'localizar' uma veia para aplicação. Neste instante, a paciente comentou sobre a complexidade dos profissionais de saúde em encontrarem a veia para injetar medicação. O servidor mudou de humor e passou a ter outro tipo de atendimento com a paciente.

Na sequência chegou uma enfermeira e que, na primeira tentativa, conseguiu localizar uma veia e aplicou o soro. O enfermeiro retornou com uma seringa no bolso e disse para a paciente que iria aplicar formol na veia dela, dizendo que ela nunca mais iria sentir dor na perna.

Após o servidor injetar o outro líquido no soro, a idosa sentiu que a boca estava 'seca' e dormência na língua e céu da boca. No desespero, a paciente arrancou o soro do braço, que rapidamente ficou ensanguentado.

Um pouco melhor, Terezinha foi até a Delegacia de Polícia Civil, registrar um boletim de ocorrências contra o enfermeiro. Ela precisava do nome do servidor para completar o documento policial e foi orientada a retornar à UPA para conseguir a identificação do homem. Quando ela conseguiu o nome e já estava retornando para a delegacia, ela foi abordada pelo servidor que, de acordo com a idosa, a ameaçou.

Terezinha guardou o soro que teria sido violado pelo servidor. Ela espera que análises comprovem a presença de outro elemento na medicação.

A idosa finaliza dizendo que espera que o caso seja investigado e que as autoridades responsabilizem o servidor pelos atos que cometeu. Terezinha teme que outros pacientes podem ter algum atendimento médico prejudicado pelas atitudes do enfermeiro.

Atualização

Veja, na íntegra, nota publicada no portal do Município no dia 10/08.

"A Secretaria de Saúde informa que, sobre notícia veiculada na imprensa local, a substância que a paciente acusa ter sido administrada em seu soro durante atendimento na UPA Brasília não é comercializada, tendo restrições impostas pela ANVISA, não podendo, portanto ser adquirida pela Secretaria. Após apuração dos supostos fatos descritos pela paciente, verificamos que na prescrição médica está indicada a administração do medicamento TRAMADOL, e que esta medicação foi liberada pela farmácia daquela unidade e preparada para administração no soro da paciente em questão. A SESAU ressalta que não foi questionada sobre o episódio durante o atendimento e que só tomou conhecimento do ocorrido via imprensa".


Whatsapp CGN 9.9969-4530 - Canal direto com nossa redação - Envie sua solicitação que uma equipe nossa irá atender você.

Carregar mais notas ao vivo

Comentários (27 comentários)

  • Kassius Alexander
    89
    3
    4 meses atrás às 02:16h
    Acho q algo não está certo, não tem Formol nas UPAs para ser administrado
    • Kassius Alexander
      60
      1
      4 meses atrás às 02:27h
      Formol nem pode ser administrado via intravenosa, é tóxico.
    • Keyla Schneider Cordeiro Américo
      123
      0
      4 meses atrás às 11:53h
      Ele deve ter referido que faria tramadol que é medicamento pra dor e ela entendeu errado. Kkkk
  • Valdenir Amrein
    63
    18
    4 meses atrás às 04:39h
    Acho que essa senhora está contando lorota ,terça feira fui até a UPA Brasília levar minha esposa e fui muito bem atendido.
  • Juliana Frazao
    66
    17
    4 meses atrás às 06:17h
    Eu acho que foi brincadeira e maneira, acredito que foi um medicamento para dor, mas se a pessoa tem reação a culpa não e do profissional.
  • Juliana Frazao
    65
    10
    4 meses atrás às 06:21h
    Tem profissional que gosta de brincar com os pacientes mas nem todos entende oque e uma brincadeira e acabam acreditando, ai o psicológico..
  • Marcos Souza
    46
    26
    4 meses atrás às 06:34h
    Gente não podemos afirmar o que aconteceu pois qual o motivo de ameaças contra a idosa?então vamos esperar o laudo.
  • Aliana Malizan
    20
    45
    4 meses atrás às 07:27h
    já fui lá e espero nunca mais voltar povo mau educado só passei raiva .
  • Sol Alves
    48
    12
    4 meses atrás às 08:50h
    Está senhora tadinha, acredita em tudo que ouve . E a idade que não deixa ter senso de humor kkkkkkkk
  • Maria Ribeiro
    47
    7
    4 meses atrás às 09:04h
    Está senhora tá assistindo muito filme de terror.Vamos ver se a hora que tudo for esclarecido ela vai de chamar a cgn pra pedir desculpa.
  • Alessandra Vidal
    17
    9
    4 meses atrás às 09:07h
    A UPA TA DEIXANDO TODO MUNDO LOCO KKKKKKKK TEM Q RIR PRA NÃO CHORAR
  • Renan Martins
    48
    15
    4 meses atrás às 09:08h
    Quem aplica medicação é o técnico de enfermagem e não existe formol em UPA. Enfermeiro tem curso superior. Notícia sensacionalista.
  • Rita Della Santa
    32
    3
    4 meses atrás às 09:29h
    Nas UPAs não tem e nunca teve formol, e nenhum servidor carrega medicação no bolso. Para isso há bandeja!!
  • Andressa Amaral
    28
    7
    4 meses atrás às 10:07h
    Acho engraçado q nunca falam mal do médico, sempre é o enfermeiro q q não presta . Ainda fazem questão de deixar bem explícito à noticia.
  • Nelson Diego
    22
    1
    4 meses atrás às 12:10h
    Qual pessoa racional sabe que formol é tóxico, se tivesse sido administrado endovenoso ela tinha morrido, 2° isso não tem nas Upas...
  • Márcia Dias
    15
    4
    4 meses atrás às 12:50h
    É cada uma... Formol????essa senhorinha acho que tomou chazinho de cogumelo isso sim, pra falar essa asneira!!!
  • Tania Mara de Araújo
    21
    1
    4 meses atrás às 13:06h
    Coisa tão absurda,Basta saber que se tivesse sido FORMOL ela não estaria viva pra fazer a denúncia . A morte seria imediata.
  • Luciano Souza
    21
    1
    4 meses atrás às 13:53h
    Ele deve ter admistrado Tramadol e a idosa entendeu formol
  • Cristiane Trajano
    19
    3
    4 meses atrás às 14:46h
    Que coisa ridícula, mais uma vez a mídia expondo o profissional enfermeiro ao ridiculto. Cadê o pronunciamento do COFEN.
  • Daniel Santos
    1
    3
    4 meses atrás às 19:24h
    Sempre achei o atendimento da UPA Veneza melhor que a do Brasília.No Brasília o atendimento é mais demorado,são mais e stressados
  • Marlon Soares
    3
    8
    4 meses atrás às 19:28h
    e mais se fosse a mae de um de vcs iriam falar a mesma coisa que estao falando da senhorinha
  • Marlon Soares
    1
    4
    4 meses atrás às 19:29h
    antes de falar alguma coisa pensse antes pra nao fala coisa errada
  • Marlon Soares
    1
    4
    4 meses atrás às 19:31h
    eu tambem tenho mae e gosto bastante dela
  • Marlon Soares
    0
    5
    4 meses atrás às 19:32h
    primeiro deus depois nois aonde acaba o direito seu comeca o meu e visse e verssa direitos iguais para todo mundo
  • Marlon Soares
    1
    3
    4 meses atrás às 19:36h
    e pra ser sincero esse paiz e uma merda mesmo so tem politico corrupito e por isso que todo loczal publico tem poblema no brasil
  • Marlon Soares
    1
    6
    4 meses atrás às 19:40h
    se os funcionrios publicos tem direito nois tambem temos basta saber aonde ta o erro pra fala de alguem tem que ter provas nao acusa sem s
  • Joana Oliveira
    6
    2
    4 meses atrás às 21:50h
    Sempre que precisei das upas fui muito bem atendida