• Mariana Lioto
  • CGN

11 Julho 2018 | 17h56min

Um grupo de dez pessoas que atuam na venda de alimentos nos terminais do transporte coletivo tentou na justiça o direito de seguir trabalhando.

No processo eles relatam que eles foram intimados pela Cettrans (Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito) a deixarem os espaços a partir de amanhã (12).

No processo eles pediam uma liminar (decisão provisória) afirmando que possuem "cartas convite" para atuar e que seria uma questão socioeconômica. Eles entendem que a mudança do local dos terminais não é justificativa para determinar a saída agora.

O pedido inicial foi negado pela justiça. O entendimento é que o contrato de permissão de uso previa a possibilidade de ser mudada ou revogada a qualquer tempo e, inclusive, a permissão para atuar estava expirada desde 2009.

O município ainda não sabe quando, de fato, os terminais começarão a funcionar.

Seguem trabalhando

Por determinação do prefeito Leonaldo Paranhos, os vendedores ambulantes que atuam dentro dos terminais de transbordo Leste e Oeste permanecerão trabalhando nestes locais até que o novo sistema seja implantado e os atuais terminais sejam definitivamente desativados.

Carregar mais notas ao vivo