• Mariana Lioto
  • CGN

15 Junho 2018 | 18h04min

Iniciadas ainda ontem (14) as audiências do caso que investiga a morte da agente federal Melissa Almeida ainda não terminaram.

Hoje estavam previstas nove oitivas. Mais cedo houve uma dificuldade de comunicação com o presídio de Mossoró, no Rio Grande do Norte, onde está uma das pessoas intimadas. Segundo a assessoria da Justiça Federal foi necessário uma pausa, mas agora os trabalhos já foram retomados.

A previsão é que todas as testemunhas, 35 somados os dois dias. Sejam ouvidas.

Melissa foi assassinada quando chegava em casa, no Bairro Canadá, junto com o filho e o marido, um policial civil que também foi baleado pois reagiu.

A Polícia Federal apontou que o crime foi praticado pelo PCC (Primeiro Comando da Capital). Melissa foi escolhida aleatoriamente, por trabalhar como psicóloga na penitenciária federal de Catanduvas.

Carregar mais notas ao vivo
Acontecendo Agora
image/svg+xml