• Maycon Corazza
  • FOLHA PRESS

24 Maio 2018 | 14h23min

 Carregamentos de frutas e legumes seguem retidos nas rodovias de acesso a Salvador. Parte dos boxes na Ceasa e na Feira de São Joaquim não abriram as portas nesta quinta-feira (24).

"Estamos de mãos atadas", diz Claudio Souza Pereira, 48, vendedor da Feira de São Joaquim que não tinha mais frutas em estoque.

Presidente do Sindifeira, sindicato que representa os 7.000 feirantes da Feira de São Joaquim, Nilton Ávila afirma que cargas de alimentos perecíveis estão se perdendo nas estradas. "Estamos preocupados, precisamos que a situação se resolva o quanto antes", afirma.

A feira está sendo abastecida apenas como frutas e verduras da região do recôncavo baiano, que chegam a Salvador pelo mar em travessia da baía de Todos-os-Santos.

Carregar mais notas ao vivo