• Mariana Lioto
  • CGN

09 Março 2018 | 16h06min

Será realizado no próximo dia 21 o segundo Café Colonial em prol da associação Olhar Down, que ajuda famílias com pessoas com Síndrome de Down. O custo é de R$ 30 sendo que crianças e portadores da síndrome não pagam. A data foi escolhida porque o dia 21 de março é o Dia Internacional para falar do assunto.

O dinheiro será utilizado para manter a associação e possibilitar que sejam organizadas palestras e eventos importantes para as famílias. Para quem tem um filho com Down, é essencial ter acesso a informação.

“Quem descobre que tem um filho com Down muitas vezes passa por um processo de luto e negação. É um pacote de presente com muita novidade. No entanto, estas famílias precisam saber que a estimulação da criança precisa começar rápido, com fisioterapia, fonoaudiologia e muito mais, isso faz a diferença para que as crianças se desenvolvam melhor”, comenta Marcia Martignoni, presidente da Associação.

Marcia é mãe de Kevin que hoje tem 22 anos. Para ela uma das maiores dificuldades ainda é a inclusão escolar.

“Quando ele nasceu sentimos falta de ter este tipo de apoio. Tentamos montar a associação na época mas éramos poucos. Agora queremos que outras famílias não passem pela mesma situação, as famílias precisam saber como agir”.

A associação atua junto a cerca de 100 famílias de Cascavel e região. Não existe um ‘censo’ com o número de pessoas com esta alteração genética, mas a associação sabe que o número é muito maior.

O café

Serão servidas inúmeras opções de pães, bolos, frios, produtos caseiros, das 18 às 22 horas. No ano passado 300 pessoas participaram.  Informações e ingressos pelo telefone 3040-2100.

Outros eventos

Também em alusão do Dia Internacional da Síndrome de Down será realizada uma Gincana com as famílias e um seminário com palestras.

A gincana será no sábado, dia 17, à tarde, no Ciro Nardi. Pessoas com Down e familiares participam de jogos e brincadeiras.

No dia 23, na Acic a partir das 19 horas, o seminário terá palestra de advogado, psiquiatra, fonoaudiólogo e médico para falar de assuntos essenciais para as famílias. As atividades são gratuitas.

Para acompanhar as atividades da associação, siga a página da Olhar Down no Facebook.

Carregar mais notas ao vivo