Conecte-se conosco

Paraná

Tribunal emite mandado de prisão imediata para ex-deputado Carli Filho

O ex-parlamentar é responsável pela morte de dois jovens em um acidente de trânsito: ele apresentou 33 recursos protelatórios

Publicado em

O ex-parlamentar é responsável pela morte de dois jovens em um acidente de trânsito: ele apresentou 33 recursos protelatórios

Em 2018, Carli Filho foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão, em regime fechado, por duplo homicídio com dolo eventual, pela morte de Gilmar Rafael Yared e Carlos Murilo de Almeida. O político deveria responder pelo crime em liberdade até a sentença em segunda instância. 

Durante o julgamento passado, o ex-deputado assumiu a culpa pela morte dos rapazes. Emocionado, disse que não teve intenção de matá-los e reforçou não ser um assassino. “Se eles não tinham intenção de morrer, eu também não tinha a intenção de matar”, afirmou. A ocasião foi uma das primeiras vezes na qual o acusado ficou frente à frente com os familiares das vítimas.

Em um dos momentos mais marcantes do julgamento, o ex-deputado se dirigiu em especial às mães dos jovens: “Sei que eu nunca tive a oportunidade de pedir desculpas pelo que eu causei. Os filhos de vocês morreram, e eu quero, do fundo do meu coração, pedir desculpas”.

Os garotos foram mortos segundos após o Passat blindado – conduzido pelo ex-deputado – ter decolado do asfalto e arrancado o teto do Honda Fit onde os jovens estavam e a cabeça do universitário Gilmar Rafael Yared. O amigo dele, Carlos Murilo, o acompanhava no veículo e também não sobreviveu.

O carro do político estava a uma velocidade superior a 160km/h, segundo a perícia local. O deputado admitiu ter consumido bebida alcoólica antes de assumir o volante, em um restaurante da capital paranaense, onde esteve acompanhado por amigos.

Publicidade
Publicidade