Conecte-se conosco

Brasil

Mega tem maior número de acúmulos da história

Filas se acumularam por lotéricas de municípios de todo o País no sábado, mas ainda não foi dessa vez. Pelo 13.º sorteio seguido, nenhum apostador acertou os s...

Publicado em

Mega tem maior número de acúmulos da história
Ilustração
Filas se acumularam por lotéricas de municípios de todo o País no sábado, mas ainda não foi dessa vez. Pelo 13.º sorteio seguido, nenhum apostador acertou os seis dígitos do prêmio principal da Mega-Sena. Dessa forma, a loteria chegou ao maior número de sorteios acumulados da história.

Sem um vencedor há 47 dias, a premiação acumula R$ 170 milhões para a edição desta quarta-feira. O valor é o mais alto do ano e o terceiro maior da história do sorteio regular (o que não inclui a Mega da Virada), de acordo com a Caixa Econômica Federal. Com a alta quantia, também tem crescido a arrecadação. Somente no último sorteio, ela foi de R$ 193,2 milhões (só abaixo da Mega da Virada, que foi de R$ 886 milhões no ano passado).

O último vencedor foi de Salvador em 20 de março, que ganhou R$ 50,6 milhões. No Estado de São Paulo, um morador não acerta as seis dezenas do sorteio regular desde novembro, quando uma aposta de Indaiatuba levou R$ 69,1 milhões.

Na Mega da Virada, dos 52 ganhadores da última edição, três apostaram pela internet e dez eram do Estado de São Paulo - dos quais três foram registradas na mesma lotérica, em Parelheiros, bairro do extremo sul paulistano.

A aposta mínima, de seis números, custa R$ 3,50 e pode ser feita em lotéricas e no site oficial Loterias Online da Caixa. Nesse caso, a probabilidade de acertar as dezenas sorteadas é de uma a cada 50.063.860 casos, segundo a Caixa. As apostas para sete números custam a partir de R$ 24,50, enquanto o valor mínimo do bolão é de R$ 10, com cota de pelo menos R$ 4 para cada participante.

Caso seja sorteado, o vencedor poderá sacar o prêmio em agências da Caixa e em lotéricas (se o valor for de até R$ 1.332,78). Os prêmios prescrevem após 90 dias do sorteio e, nesse caso, são repassados para o Tesouro Nacional. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Clique aqui e participe do nosso grupo no whatsapp

Publicidade
Publicidade