Conecte-se conosco

A segunda ponte em números

Em reunião convocada pelo presidente da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu, Faisal Ismail, o engenheiro Osman Bove, gerente do consórcio de empreiteiras contratadas para edificar a segunda ponte unindo o Brasil e o Paraguai na tríplice fronteira, expôs às lideranças empresariais...

Publicado em


Em reunião convocada pelo presidente da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu, Faisal Ismail, o engenheiro Osman Bove, gerente do consórcio de empreiteiras contratadas para edificar a segunda ponte unindo o Brasil e o Paraguai na tríplice fronteira, expôs às lideranças empresariais da cidade um Raio-x da obra.
 
Inteiramente custeada pela Itaipu Binacional, a nova ligação entre os dois países, batizada de Ponte da Integração e destinada exclusivamente ao tráfego pesado, demandará recursos da ordem de 323 milhões de reais, além de outros 140 milhões que serão investidos na Perimetral Leste, a via expressa que ligará a BR-277 à cabeceira da estrutura, no lado brasileiro do rio Paraná.
 
Envolvendo em sua execução as habilidades de cerca de 500 profissionais especializados, a obra terá 760 metros de extensão, duas torres de 120 metros cada uma, vão-livre de 470 metros, pista com 3m70 de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1m.
 
Com frentes simultâneas em ambas as margens, a construção, já iniciada, tem prazo de 36 meses para ser concluída.


Publicidade
Publicidade