• Mariana Lioto
  • Folha Press

06 Novembro 2017 | 11h16min

A auxiliar Geni Oliveira Lopes Martins, de 63 anos, que teve 70% do corpo queimado durante incêndio criminoso na creche Gente Inocente, em Janaúba (MG), morreu na madrugada desta segunda-feira (6).

A morte foi confirmada pela assessoria de imprensa do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, onde a vítima estava internada. Com o falecimento da auxiliar, subiu para 12 o número de mortos da tragédia -outras nove crianças e mais dois adultos morreram.

Na manhã do dia 5 de outubro, o vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, que também morreu, ateou fogo na creche de forma premeditada, segundo a polícia.

As investigações apontaram que Damião "tinha problemas mentais e era obcecado por crianças" -e que a data era simbólica para ele por marcar os três anos da morte do pai.

O ataque deixou em choque a cidade de 72 mil habitantes do interior de Minas Gerais, a 554 km de Belo Horizonte.

SOBREVIVENTES

Sete pessoas ainda continuam internadas. Duas crianças e um adulto estão hospitalizados na Santa Casa de Montes Claros (MG).

Em Belo Horizonte, outras quatro seguem no Hospital João XXIII. Uma mulher e mais uma criança estão em estado grave. Outras duas crianças, segundo último boletim médico da unidade, estão estabilizadas.

Carregar mais notas ao vivo
Envie seu comentário Seu endereço de email não será divulgado