• Mariana Lioto
  • Correio Braziliense

20 Junho 2017 | 16h39min

A Gol começa a adotar, a partir de hoje (20), novas regras para cobrança do despacho de bagagem estabelecidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A empresa criou uma taxa diferenciada em todos os voos. O custo do serviço nos voos domésticos, com bilhetes comprados a partir de hoje, varia de R$ 30 a R$ 60 por mala adicional de até 23 kg. Esse preço vale para quem contratar o serviço pela internet ou nos totens de atendimento em aeroportos. Se o pagamento for feito no balcão, o valor é de R$ 60 a R$ 120.

Os clientes Smiles Prata estarão isentos da tarifa extra e poderão despachar uma bagagem de até 23 kg gratuitamente, e os que possuem cartões de fidelidade Smiles Ouro e Diamante, até duas e três malas, respectivamente.

A empresa tem quatro tipos de tarifa — e manteve esse número. Porém, mudou a nomenclatura da mais barata, a Promocional, para Light. Essa tarifa é destinada a quem não pretende despachar mala e, segundo a companhia, dependendo do trecho, “o valor médio será 30% mais barato do que os atuais”. No entanto, se o passageiro quiser despachar bagagem, sofrerá cobrança de taxa adicional.

No caso da tarifa Premium, o passageiro poderá despachar sem custo até duas malas, e até uma bagagem, nos casos da Flexível e da Programada. Acima disso, pagará taxa extra. Nos voos internacionais, os preços para o despacho de bagagem variam de US$ 10 a US$ 45, para compras feitas pelos meios eletrônicos, e de US$ 20 a US$ 90, no balcão da Gol.

As novas regras da Anac entraram em vigor no fim de abril, mas apenas a Azul tinha anunciado, em maio, cobrança à parte das bagagens. O valor por mala de até 23 kg é de R$ 30, mas a empresa criou uma nova classe tarifária, a Mais Azul, na qual oferece desconto de até 30% no preço do bilhete para quem embarca com apenas uma bagagem de mão de até 10 kg. Só que essa tarifa diferenciada é valida apenas para 130 rotas no país. A companhia disse que pretende ampliar “gradualmente” para toda a malha, que tem 792 voos diários para 100 destinos.

A Latam informou que pretende iniciar a cobrança das bagagens — a partir de R$ 30 — de forma gradual “nas próximas três semanas”. Assim como a Gol, a Latam manteve quatro categorias de tarifas, Promo, Light, Plus e Top, mas mudou o pacote de benefícios de cada uma. A cobrança da mala despachada à parte será apenas na Promo, mas a empresa não informou se haverá descontos nesse bilhete em relação à tarifa anterior. A Avianca informou que não pretende aplicar tarifas diferenciadas e, por enquanto, não cobrará pelo despacho das bagagens em seus voos.

Quando foi divulgada a resolução da Anac, em dezembro, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) garantiu que os preços das passagens deveriam cair. Agora, diz que ainda é cedo para isso acontecer. “Uma medida do comportamento dos preços médios dos bilhetes só será possível após algum tempo de plena implantação dos novos modelos de tarifas”, afirmou, em nota. Em 2016, as passagens aéreas subiram 35,9%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). No acumulado em 12 meses até abril deste ano, o aumento é de 8,8%.

As informações são do Correio Braziliense.

Carregar mais notas ao vivo
Envie seu comentário Seu endereço de email não será divulgado